Kleber Mendonça Filho retorna à Seleção Oficial competitiva do Festival de Cannes com seu terceiro longa-metragem , desta vez coescrito e codirigido por . O filme faz sua estreia mundial no festival francês, que acontece entre os dias 14 a 25 de maio.

Na descrição de seus diretores, “Bacurau é um filme de aventura ambientado no Brasil “daqui a alguns anos”. O lançamento nos cinemas brasileiros será no segundo semestre. Este é o segundo longa de Mendonça Filho a ser exibido na mostra oficial de Cannes – o anterior foi Aquarius, de 2016.

O elenco conta com Sonia Braga (Dona Flor e Seus Dois Maridos, Aquarius), o alemão Udo Kier (Suspiria) e Karine Teles (Que Horas Ela Volta?). Também fazem parte do elenco Barbara Colen (Aquarius), Silvero Pereira, Thomas Aquino, Antonio Saboia, Rubens Santos e Lia de Itamaracá.

Bacurau foi rodado no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba, exatamente um ano atrás. As locações foram encontradas depois de a equipe percorrer mais de dez mil quilômetros em Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. As filmagens duraram dois meses e três dias, com uma equipe de 150 pessoas. As cidades de Parelhas e Acari serviram de base para a produção.

retorna a um filme de Kléber Mendonça (e ao festival de Cannes) com Bacurau. (Divulgação).

“Bacurau é um projeto que vem sendo desenvolvido desde 2009, quando era só uma ideia, até ser filmado em 2018. Enquanto o roteiro se transformava, o país e nosso cotidiano também. Estrear em Cannes nesse ano de 2019 é dar um lugar de respeito ao Brasil, seu cinema e sua cultura”, disse Juliano Dornelles por e-mail.

Para Kleber Mendonça Filho, “Esse é um trabalho de anos, feito com os colaboradores próximos de sempre e alguns outros novos. Creio que esse filme é o resultado da nossa relação com os filmes e as pessoas que amamos e que nos formaram, com Pernambuco, com o Brasil e com o mundo. E incrível poder voltar a exibir um filme no Palais em Cannes, três anos depois daquele momento sensacional com Aquarius!”.

Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho colaboraram nos curtas metragens premiados no Brasil e exterior Eletrodoméstica (2005) e Recife Frio (2009), e nos longas O Som ao Redor (2012) e Aquarius (2016), filmes dirigidos por Kleber e com direção de arte de Juliano.

Sem mais artigos