Cena de Doce Amianto: um festival gay para o Recife (Divulgação)

Cena de : um festival para o (Divulgação)

Aproveitando a Parada da Diversidade, foi anunciado um novo festival de cinema dedicado à temática , o primeiro do Recife. O vai acontecer entre os dias 22 e 26 de outubro no cinema São Luiz, no bairro da Boa Vista, no centro do Recife. Serão exibidos longas nacionais, mostra competitiva de curtas nacionais e estrangeiros, além de debates.

Este ano, os homenageados serão o ator (1959 – 2012) e o coletivo (da peça seminal e incrivelmente gay, Ópera). A programação completa ainda não foi divulgada, mas dois longas já foram confirmados.

O primeiro é Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis, que conta a história de uma travesti que ao ser abandonada encontra abrigo com sua amiga morta. O Recifest confirmou também Tudo O Que Deus Criou, de André Costa Pinto, sobre um jovem de 23 anos que precisa assumir uma família ao mesmo tempo em que vive uma crise de identidade. O filme foi um dos destaques da mostra de Tiradentes este ano e ainda foi exibido no Cine Esquema Novo (RS) e Fest Latino (SP).

O Recifest anunciou ainda um debate sobre “Mídia e Diversidade” com participações dos jornalistas Fabiana Moraes (do Jornal do Commercio), Diogo Carvalho (do blog LGBTudo) e Leonardo Tenório, da Associação dos Homens Trans. A mediação será de Alexandre Figueirôa, editor-executivo da Revista O Grito!

Recife nunca teve um festival voltado ao público gay, mas a cidade já recebeu edições do Mix Brasil em alguns anos, com sessões concorridos no Teatro do Parque. O último foi em 2007.

Sem mais artigos