Ava DuVernay estará em Flint. (Divulgação).

Ava DuVernay estará em Flint. (Divulgação).

A entrega do Oscar neste domingo está, inevitavelmente, ofuscada pela falta de representatividade por não ter nenhum negro nas categorias de atuação. É o segundo ano seguido em que isso acontece, mesmo com reconhecidos trabalhos presentes em outras premiações desta temporada. Por conta disso muitas pessoas já anunciaram que irão boicotar o evento.

Não só usuários na internet já anunciaram que não irão assistir à cerimônia, mas também atores e músicas manifestaram seu protesto ao declinar o convite da Academia para aparecer ao Oscar. Spike Lee e Will Smith, este último favorito a um indicação por Um Homem Entre Gigantes, estão entre os ausentes confirmados.

Leia Mais
Os indicados ao Oscar deste ano
Queen Latifah e Jessica Chastain criam produtora feminista

Até Sylvester Stallone disse à US Magazine que pensou em boicotar a premiação em consideração aos seus colegas de Creed – Nascido Para Lutar. O Oscar esnobou o seu protagonista, Michael B. Jordan ao prêmio de melhor ator.

Quem quiser ir além ao boicote este ano poderá acompanhar o evento #JUSTICEFORLINT, organizado pelo diretor de Creed, Ryan Coogler. Ele é um dos ativistas do grupo Blackout for Human Rights. Nomes como a cineasta Ava DuVernay (de Selma) e a cantora Janelle Monáe estarão presentes.

O evento irá arrecadar dinheiro para ajudar a cidade de Flint, em Michigan, nos EUA, que passa por uma crise hídrica desde abril de 2014. A água que sai das torneiras da cidade foi contaminada com alta concentração de agentes tóxicos.

Segundo Coogler, o evento caiu no mesmo dia do Oscar por uma coincidência. A data foi escolhida por conta do último fim de semana da mês da História Negra. O evento será transmitido online pelo site Revolt.TV.

Ryan Coogler, de Creed, foi um dos organizadores do evento. (Divulgação).

Ryan Coogler, de Creed, foi um dos organizadores do evento. (Divulgação).

Sem mais artigos