A banda Semente de Vulcão. Foto: Bia Rodrigues.

A banda Semente de Vulcão. Foto: Bia Rodrigues.

O Cais José Estelita volta a ser ocupado no próximo domingo (16) a partir das 13h. Os manifestantes do movimento #OcupeEstelita organizam mais um evento contra as irregularidades do projeto Novo Recife, que planeja a construção de prédios na área. Estão previstas diversas atividades como shows, debates e feira. As bandas Semente de Vulcão, Serrapilheira e Mamelungos estão entre as atrações.

Leia Mais
A iconografia do OcupeEstelita
O OcupeEstelita: antes e depois
No exterior: 10 fotos para entender a revolta em Hong Kong

Desta vez as atividades voltam a ser realizadas em frente ao Cais José Estelita. Também será feita arrecadação de roupas, alimentos não perecíveis, agasalhos e lençóis para doar às famílias que moram no entorno do cais. A programação pretende mobilizar a sociedade para discutir o planejamento urbano no Recife.

A ocupação contará ainda com a presença do geógrafo britânico David Harvey, em visita ao Recife para lançamento de dois de seus livros. Harvey é atualmente um dos mais importantes pensadores críticos sobre a questão urbana e foi um dos intelectuais que apoiou o movimento Occupy Wall Stret, em 2011 no distrito financeiro de Manhattan, em New York (EUA).

O mapa da ocupação.

O mapa da ocupação.

Outra novidade deste #OcupeEstelita é que as atividades acontecem em cinco polos dispostos ao longo do Cais. O primeiro deles foi pensado para eventos que não são fixos e que não precisam de estrutura. É destinado às crianças e contará com apresentação do Maracatu dos Coelhos, projeto praias do Capibaribe, ateliê para serigrafia de camisetas, Exposição “Projeto Corpo Lido”, Montagem da exposição Lambe-lambe, Oficina de Tecido Acrobático e Cinekombi.

O segundo e terceiro polo estarão equipado com caixa de som e microfone, estrutura mais simples de som para debates, palestras etc. Neles está agendado um debate Mulheres e Cidade; um Mini-recital de poemas marginais sobre direito a cidade; Projeções de vídeo; oficina “mapeando conflitos urbanos em apoio à resistência popular pelo direito à cidade na RMR”. Esse polo ainda vai ser o palco para a roda de conversa interdisciplinar A CIDADE CABE NO CAIS com professores, moradores da vizinhança, estudantes, arquitetos, urbanistas, sociólogos, comunicadores e todos interessados em discutir as possibilidades abertas para o Cais José Estelita.

O quarto espaço foi destinado às apresentações musicais de grupos com equipamentos eletrônicos e som semi acústico para não interferir nos demais espaços. Estão agendados Coco de Catende, Coco de Cacutá, Coco Verde e Melancia, Conchitas e do Coco Bojo da Macaíba. No quinto espaço, DJ Vinicius Nunes (Agito Pesado), Serrapilheira, Mamelungos;; Semente de Vulcão, Pé Preto, entre outros.

Às 16h30 está previsto um abraçaço no Estelita.

Veja a programação
Polo 1

– Ocupinho
– Praias do Capibaribe
– Ateliê para serigrafia de camisetas
– Exposição “Projeto Corpo Lido”
– Montagem da exposição Lambe-Lambe, linha do tempo fotográfica
– Oficina de Tecido Acrobático
– Cinekombi

Polos 2 e 3
– Debate Mulheres e Cidade
– Mini recital de poemas marginais sobre direito a cidade
– Projeções de vídeo
– Debate Mulheres e Cidade
– Aulão Interdiscuplinar
– OFICINA “MAPEANDO CONFLITOS URBANOS EM APOIO À RESISTÊNCIA POPULAR PELO DIREITO À CIDADE NA RMR”

Polo 4
– DJ Vinicius Nunes (Agito Pesado)
– Serrapilheira
– Mamelungos
– Semente de Vulcão

Polo 5
– Coco de Catende
– Coco de Cacutá (A CONFIRMAR)
– Conchitas
– Coco Bojo da Macaíba
– Nós Moscada
16H30 ABRAÇAÇO NO ESTELITA

Sem mais artigos