Inverness (Foto: Divulgação)

VOCAÇÃO PARA QUERIDINHOS
Com influências do Animal Collective, Radiohead e Spiritualized o Inverness é uma banda brasileira que só compõe em inglês e tem arrancado bons aplausos nos palcos do País
Por Débora Faria, especial para a Revista O Grito!

INVERNESS
Forest Fortress
[Pisces, 2009]

O Inverness está chamando atenção nos palcos alternativos do país com sua mistura experimental de melodias. Eles lançam o disco Forest Fortress seu primeiro álbum pela Pisces Records. A banda é composto por um grupo de amigos da cidade de São Paulo, Lucas (vocal e guitarra), Márcio (bateria), Mateus (guitarra e vocal) e Flávio (baixo e guitarra).

A idéia começou há 4 anos como um projeto solo de Lucas quando morava nos EUA, mas só tomou asas no começo desse ano quando foram agregados outros integrantes e o projeto tomou forma de banda. “Vamos dizer que a ‘semente’ da idéia foi minha, mas agora o nosso som é muito mais o trabalho de quatro cabeças, as composições são na maioria minhas e do Mateus (voz, guitarra), mas elas sofrem mutações ao longo do tempo que são trabalhadas e desenvolvidas por todos” afirma Lucas em entrevista à Revista O Grito!. Com fortes influências de bandas gringas como Animal Collective, Spiritualized e Radiohead, o grupo tem se destacado no cenário alternativo brasileiro. Os shows andam ocorrendo por São Paulo, mas em breve deve rodar o país.

Todas as músicas são compostas em inglês, para Lucas (vocal) que começo a escrever quando morava fora e disse que foi de uma forma natural, pois convivia com a cultura e a língua inglesa, “foi inevitável, agora me acostumei” cita Lucas, “o Mateus (guitarra) escreve em inglês porque acha que é uma língua mais universal e abrangedora e que mais pessoas podem captar a mensagem desta maneira”, diz Lucas.

Quando se escuta o som do Inverness fica difícil saber quais os elementos e instrumentos utilizados, as músicas tem muitos efeitos sonoros, “utilizamos não somente efeitos nos nossos próprios instrumentos, como também timbres sintetizados, pegando influências da música ‘acusmática’ e ruídos não musicais, colocando um “tempero” especial nas composições, além de uma sensação de tempo e espaço bem definidos, uma das nossas grandes propostas é justamente mesclar esses elementos sintéticos e plásticos com os elementos orgânicos e naturais das nossas composições” afirma.

Lucas acredita que a melhor forma para entender e interpretar suas músicas e letras é que cada pessoa faça isso à vontade “e assim como se experimenta a cidade de São Paulo é tão particular quanto a forma que cada um escuta nosso disco”.

O disco esta disponível para download, na Internet. www.myspace.com/invernessbrasil

Sem mais artigos