Nova série estreia em setembro. (Divulgação).

Nova série estreia em setembro. (Divulgação).

A Marvel anunciou nesta segunda (22) que o Homem-Aranha oficial de seu universo será o adolescente Miles Morales, jovem negro de origem portorriquenha. A primeira edição será lançada em setembro, quando a editora colocará no mercado mais de 50 novas HQs.

Leia Mais
Tudo muda na Marvel, de novo
Leitores machistas e homofóbicos, parem de ler HQs

Sempre uma boa notícia quando uma empresa gigante como a Marvel dá um passo importante em busca de mais diversidade. A editora já transformou Thor em mulher e tirou o Homem de Gelo do armário. Quando foi apresentado em 2013, o garoto Miles Morales foi bem aceito pela crítica e público – mas, claro, rechaçado por parte dos fãs puristas.

O interessante é que a Marvel e seus roteiristas não estão mais se importando tanto com o mimimi de leitores antigos e conservadores. Mirando públicos mais heterogêneos, turbinados pela audiência adquirida nos cinemas, a editora vem testando mudanças pontuais em seu universo para incluir uma maior diversidade de gênero, raças, orientações sexuais e nacionalidade. O mesmo faz sua maior concorrente, a DC Comics. Até o final do século passado, a maior parte das histórias da Marvel Comics eram protagonizadas por homens brancos. Isso ainda é a tônica no mainstream das HQs, mas estamos presenciando uma tendência de mudança.

É menos um altruísmo da Marvel e mais uma estratégia mercadológica. Mesmo que a editora decida mudar tudo no futuro e entregar o uniforme de volta a Peter Parker, a relevância de Miles Morales e a identificação do personagem junto aos leitores ainda será sentida.

Bendis ao lado de um garotinho vestido como Miles Morales: questão de identificação. (Divulgação).

Bendis ao lado de um garotinho vestido como Miles Morales: questão de identificação. (Divulgação).

Volta às origens

Miles Morales surgiu no universo Ultimate, destinado à histórias mais “contemporâneas” da editora, mas será integrado definitivamente ao universo regular após a saga Guerras Secretas. O jovem de origem portorriquenha condiz com o espírito dos primeiros anos do Homem-Aranha. Ele é jovem, liso e está aprendendo a lidar com a vida de vigilante.

A equipe criativa será formada por Brian Michael Bendis (roteiro) e Sara Picheli (arte). “Este não é o Homem-Aranha com um asterisco. Este é o verdadeiro Homem-Aranha”, disse Bendis ao NYPost fazendo referência aos títulos do herói, como “Amazing Spider Man”, Spectacular Spider Man”. Isso quer dizer que Morales não é mais uma versão do personagem, e sim o detentor do uniforme oficial. “Quando muitas crianças negras estão brincando de super-heróis com seus amigos, eles não as deixam interpretar o Batman ou o Super-Homem, pois eles não se parecem com eles”, falou.

O antigo Homem-Aranha, Peter Parker, seguirá nas histórias, mas agora como uma espécie de mentor. Parker poderá ter um título só seu, mas não mais como o Homem-Aranha. Isto é que é reboot com relevância.

Miles agora é "O" Homem-Aranha. (Divulgação).

Miles agora é “O” Homem-Aranha. (Divulgação).

Sem mais artigos