Da Revista O Grito!, em Belo Jardim

O IV Cine Jardim, que este ano passou a ser chamado de Festival Latino-Americano de Cinema de Belo Jardim, movimentou a cidade do interior de Pernambuco, apresentando cinco longas metragens e dezenove curtas em suas mostras competitivas. Os vencedores foram anunciados na noite do último sábado (26) e o filme mais premiado entre os longas foi Kinopoéticas Inarmônicas, documentário experimental de Pedro Dantas que levou cinco troféus, entre eles o de Prêmio Especial do Júri pelo olhar poético lançados aos povos e ao território da América Latina.

O Melhor Longa Metragem foi Modo de Produção, de Déa Ferraz e a Melhor Direção ficou com o cineasta baiano Henrique Dantas pelo seu filme sobre ditadura militar e a tortura na Bahia intitulado A Noite Escura da Alma. O filme de Dantas ganhou também Melhor Filme pelo voto popular.

Na mostra competitiva de curtas o vencedor foi Tentei, de Lais Melo, um filme sobre uma mulher que sofre violência do marido e resolve denuncia-lo. O Prêmio Especial do Juri ficou com Fabiana Assis, com seu documentário Real Conquista, sobre uma mulher marcada por um passado de violência que luta por melhores condições de vida. O filme de estreia de João Roberto Cintra, Edney, foi considerado Melhor Filme pelo voto do público enquanto o prêmio de Melhor Direção ficou com Nathália Tereza por De Tanto Olhar o Céu Gastei Meus Olhos e o de Melhor Atuação foi ganho por Roberta Gretchen, pelo papel de Nádia em Vaca Profana, de René Guerra, a premiação mais ovacionada da noite.

Sem mais artigos