LITERATURA INFANTO-JUVENIL COM NOVOS SABORES
Andy Stanton inova a leitura para crianças com livro repleto de passagens nonsense, existencialismo e humor, tudo fugindo da blitz do politicamente correto

ANDY STANTON
Sr. Gum e o Biscoito Bilionário
[Galera Record, 192 págs, R$ 25, Trad: Luiz Antonio Aguiar, R$ 25]

Revelação na Inglaterra, o escritor britânico Andy Stanton está trazendo um novo conceito de entretenimento infantil com sua série de livros, Mr. Gum. A editora Record, através de seu selo Galera Record já lançou dois volumes, o segundo deles, Sr. Gum e o Biscoito Bilionário acaba de chegar às livrarias.

Vencedor do Blue Book Awards, da BBC e da Red House Children’s Book Awards, único prêmio inglês decidido com o voto de crianças, Stanton chama atenção por adentrar num seara pouco dinâmica e criativa, que são os livros para crianças e adolescentes. No panorama atual, salvo poucas descobertas, o gênero é dominado por duas escolas ideológicas. Uma conservadora e ultra-ingênua, como é o caso dos livros da série Crepúsculo e o Diário da Princesa ou imerge os leitores numa realidade alienada, mas com roteiro e narrativa sem nenhum defeitinho.

Stanton quebra – ou ao menos tenta – esses paradigmas com sua série. No livro, se tenta evitar ao máximo a dicotomia dos personagens e a todo momento, heróis e vilões vão ganhando destaque ao longo da trama. Neste segundo volume, Sr. Gum e o Biscoito Bilionário, o autor assume ainda mais sua veia existencialista o que o levou a ganhar o apelido de “James Joyce das crianças”. Pudera. Descrever o livro não é fácil: existe um homem feito de pão de mel, com passas no lugar dos olhos e com músculos elétricos. O Sr. Gum do título é um ser odioso, que comete pequenas malvadezas e planeja roubar todo o dinheiro que o tal homem-biscoito-elétrico carrega em sua lata.

Trata-se de uma narrativa fantástica, cheia de invencionices e um excesso de informação que conquistou os leitores. É curioso o modo como Stanton conseguiu dialogar com seu público sem fazer consessões na trama ou nos personagens. Tudo aqui é muito rápido, inquieto, talvez o tipo de leitura que as crianças sempre esperaram, mas que ninguém tinha arriscado fazer.

Por vezes, o desenrolar da história chega a ser confuso e algumas cenas nonsense, ininteligíveis. Mas, que souber se divertir, conseguirá tirar humor do manejo do autor em se apropriar de coisas prosaicas, bobas. Algumas são imagens mentais que parecem ter saído de uma viagem de ácido. Os desenhos – também premiados – de David Tazzyman dão mais combustível para tornar a série do Sr. Gum irresistível.

Outsider – Andy Stanton não tinha muito o que perder quando decidiu criar o universo de Sr. Gum. Ele escreveu o primeiro livro, You’re A Bad Man, Mr Gum!, como um presente para os primos pequenos na noite de Natal. Antes disso, ele tinha sido expulso da Universidade de Oxford, onde estudava Inglês. Desde então tem trabalhado como roteirista, cartunista, comediante e até funcionário público.

Desde então sua série vendeu mais 500 mil livros só na Inglaterra, além do sucesso de crítica no Reino Unido e EUA. Um desenho animado está em fase de produção para levar às TV’s as histórias do Sr. Gum pelo canal Nickelodean.

A Record planeja publicar os outros quatro livros inéditos da série. O mais recente, What’s For Dinner, Mr. Gum será lançado na Inglaterra em outubro.

NOTA: ??

Sem mais artigos