Shonda Rhimes, Reese Witherspoon, Eva Longoria, Natalie Portman e cerca de 300 outras produtoras, atrizes e profissionais do cinema e TV em Hollywood se uniram para uma iniciativa contra o assédio sexual.

Batizada de Times’Up, a iniciativa foi anunciada no primeiro dia de 2018 em uma carta aberta publicada no New York Times e uma versão em espanhol no jornal La Opinion.

Leia Mais:Jessica Chastain e Queen Latifah criam produtora de cinema feminista

A proposta inclui um fundo para defesa legal de mulheres e homens que sofreram assédio de algum tipo em seus trabalhos, além de campanhas educativas, bem como a criação de uma proposta de lei que penalize companhias que negligenciem casos de assédio ou má conduta envolvendo assédio sexual.

A proposta dá atenção especial para trabalhadoras e trabalhadores com baixos salários, como garconetes, porteiras, entre outras. “Para todas as mulheres, empregadas na agricultura que precisaram se esquivar de investidas não solicitadas de seus chefes, todas as empregadas domésticas que tentaram escapar de um hóspede abusador, toda diarista presa tarde da noite com um supervisor predador sexual, nós te apoiamos”, diz a carta.

O fundo já arrecadou até agora cerca de US$ 13 milhões (R$ 44 milhões). Quem quiser ajudar ou obter mais informações, o site oficial já reúne todos esses detalhes.

O grupo é composto até o momento por nomes como America Ferrera, Emma Stone, Kerry Washington, Ashley Judd, Rashida Jones, Donna Langley (chefe da Universal), entre outros.

A iniciativa chega após as diversas acusações e casos comprovados de assédio sexual em Hollywood.

Sem mais artigos