Foto: Rafael Medeiros

POUCAS NOVIDADES

Com o Oi Fashion Music a operadora consolida seu apoio à moda e à música brasileira levando ao Recife a primeira edição do evento em desfiles que aliam criações de grifes nacionais, estilistas pernambucanos e novos talentos do mundo da moda a shows de artistas como Vítor Araújo, Beth Carvalho, Lenine, entre outros. Este circuito de moda, que vai além do eixo Rio-SP, teve seu formato ampliado e acontece também em Minas Gerais e na Bahia. Um novo formato que promete ser para lá de bem sucedido, mas que encontra algumas pedras pelo caminho.

O que permanece enquanto sentimento daqueles que vão ao evento mais pelo conteúdo que pelos corpos com óleo, pelo menos nessa temporada pernambucana, é a falta de novidades. As grandes grifes como Redley, Alessa, Victor Dzenk, Bluk, TNG, Seaway e C&A, apenas para tomar alguns exemplos, mostram aquilo que todo mundo já viu nas passarelas. Sem tirar nem pôr. O pior fica pela cara de pau de trazer como “novidade” artistas/atores que trazem como principal marca de sucesso um corpo esbelto.

Contradições a parte…quem fez bonito foram as grifes pernambucanas: Francisca, Maria da Silva, Santa de Roca, Ozi, Meketref e Azuc. Todos buscaram referências bem variadas e trouxeram um verão bem cosmopolita e usável. Nada de bairrismos típico dos iniciantes que procuram serem referendados. Comercialmente bem resolvidas e sem o cabecismo desmedido e futurista.

Foto: Rafael Medeiros

Sem mais artigos