Não fiz foto de lá por dois motivos: nunca fui boa fotógrafa. E como se trata de uma carrocinha que só funciona durante a noite significa que a possibilidade de eu fazer um registro qualquer que servisse simplesmente inexiste. (Foto: Reprodução/Pinterest).

Não fiz foto de lá por dois motivos: nunca fui boa fotógrafa. E como se trata de uma carrocinha que só funciona durante a noite significa que a possibilidade de eu fazer um registro qualquer que servisse simplesmente inexiste. (Foto: Reprodução/Pinterest).

Por Iara Lima

Não sou do tipo que gosta de frituras e isso é praticamente um pecado no país da coxinha e do rissole reinante nas festas de firma e aniversários. Pra não dizer que desprezo todas elas, adoro pastel, iguaria símbolo da dita ‘baixa gastrô’ de rua e que conquistou o coração – e estômago – dos brasileiros. Tudo isso pra te dizer que o melhor pastel da cidade, na minha humilde opinião, atende pela alcunha de Pastel Sabor & Art.

LEIA MAIS: Comida
A melhor doceria quase secreta do Recife
A china é aqui
O templo e o tempero de Caldácio da Saudade

Trata-se de uma carrocinha ancorada no estacionamento em frente à Escola João Barbalho que, por sua vez, fica situada à Rua do Hospício, mais precisamente em frente ao Parque 13 de Maio. Mas e a referência da carroça? Ela é verde. Fica próxima à parada de ônibus e quase defronte à estação BRT que passa no meio da Avenida. E a sonorização cotidiana dela é Techno/ Trance. Não tem como errar. Mas, atenção: O Sabor & Arte só abre de segunda a sexta-feira, das 16h30 às 22h.

O empreendimento é capitaneado por Dênis Leal Nunes, 29 anos, e que toca o negócio desde os 13. Entrou no ramo ao lado do irmão, que trouxe sua experiência de carrocinha de cachorro quente para o mundo dos pasteis e lançou o então inovador serviço de permitir ao cidadão montar suas próprias opções da iguaria. Não satisfeito, Dênis – que hoje comanda o negócio sozinho – foi ampliando a quantidade de sabores, totalizando 67 opções. A montagem – e os preços – variam: o menor valor é de R$ 4,50 para cinco sabores; R$ 5 para sete sabores e assim gradativamente até chegar a 30 (!!!) sabores por justos R$ 12,50 Dilmas.

No local o ajudante se ocupa de servir enquanto o chef comanda o prepara dançando dance e fazendo performance com o pastel antes de jogá-lo no óleo

A conta é assim: ele oferta 18 tipos de carnes e embutidos; 14 tipos de queijos, 13 itens de frutos do mar, seis conservas e 16 opções de doces e frutas. É a conjunção astral – e carnal – perfeita entre a gastrô popular e o maldito raio gourmetizador. Como molhos, ele oferece Billy Jack, barbecue e alho para quem quer fugir ao tradicional trinômio mostarda + ketchup + maionese. De graça, o cliente ainda pode incluir vinagrete, milho, ervilha e batatinhas palha (quem inventou que batata palha precisa existir além da escolta do strogonoff, sério?).

E você está aí salivando pra saber quais são esses sabores? Além da obviedade de carne seca ou moída, queijo muçarela ou azeitona, Dênis oferece queijos esférico, gouda e camembert, tomates secos, palmito, paella, camarão, lagosta, cação, siri mole e ovas de peixe, shimeji, presunto copa, peito de peru, frango e lombo defumado. Isso sem contar com as opções de doces que passeiam por geleias, doce de leite e frutas como kiwi e morango.

Pra dar conta da demanda, ele tem uma ajudante de cozinha na sua casa na Estância que faz os preparados para recheio. No local, outra ajudante se ocupa de servir e do troco enquanto o chef comanda o preparo dançando Trance e fazendo performance com os pasteis antes de colocá-los no óleo. Pra quem não dispensa uma cervejota, Dênis comercializa Heineken: Rapaz de bom gosto! A gelada é comercializada às sextas-feiras. No local, prepare-se para encarar uma pequena fila. Mas vale a viagem. Não fosse assim, Dênis não venderia diariamente de 170 a 190 pasteis.

Sem mais artigos