Foto: Guga Melger/Divulgação.

Foto: Guga Melger/Divulgação.

Morreu na manhã desta sexta (10) , uma das maiores críticas de teatro do Brasil. Ela também foi ensaísta e tradutora. Bárbara, que tinha 91 anos, estava internada no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, há cerca de um mês.

Sofria de pneumonia, motivo pelo qual já tinha sido internada no ano passado.

Nascida em 23 de agosto de 1923, Bárbara Heliodora se tornou um dos maiores nomes da crítica teatral no Brasil e é tida como uma das maiores conhecedoras de William Shakespeare no país. Ela se formou em literatura inglesa no Connecticut College, nos EUA, em 1940.

Iniciou sua carreira no jornalismo na Tribuna da Imprensa em 1957. Foi no Jornal do Brasil onde ele fez sua fama e adquiriu respeito entre a comunidade de teatro no Brasil. Atuou também no O Globo, onde passou 20 anos. Era tida como uma observadora implacável e tinha espaço garantido nas primeiras fileiras nos espetáculos.

https://www.youtube.com/watch?v=52hskopOQ_k

Em entrevista à Globo News em 2013 ela revelou que assistiu a mais de 3.500 espetáculos ao longo da carreira. Escreveu seis livros ao longo da carreira. Um dos mais conhecidos é Falando de Shakespeare, onde reúne conferências ao longo de 15 anos.

Sua importância para a cultura vai além do fomento ao teatro e ao ganho de qualidade da produção brasileira. Ela é tida como ícone da crítica cultural, gênero do jornalismo do qual foi militante. “O teatro é um documentário perfeito da história do ocidente. Lendo as peças você vai acompanhar o desenvolvimento do ocidente exatamente”, disse à Globo em uma de suas últimas entrevistas.

Sem mais artigos