kendrick

faixas

Leia Mais: Recapitule o melhor da música em fevereiro.

17
– “Bow Down/I Been On”
A gente nem sabe se é uma faixa inteira do disco de Beyoncé, se é um b-side, ou mesmo um teaser do novo single. O mais provável é se tratar da trilha de divulgação de sua nova turnê (que passa pelo Brasil em setembro, no Rock In Rio). Mas, o que dá para perceber é que a cantora segue cheia de novidade, nesta música com influência marcante de música eletrônica.

16
Giant Drag – “90210”
Quem aí está com saudade do Giant Drag? A banda de Annie Hardy retorna com o disco Waking Up Is Hard To Do do qual faz parte o novo single “90210”. Ela conta apenas com o elogiado debut, Hearts And Unicorns, de 2005, mas é recebida com expectativa. Depois de tanto tempo, seu estilo vocal mudou um pouco, agora mais pop. Sentimos falta do tom esquisito, meio choroso, cheio de sarcasmo, como na faixa “Kevin Is Gay”mas é bom saber que ela está de volta.

15
– “Bitch Don’t Kill My Vibe (Jay Z Remix)”
Já se pode dizer que a faixa é um clássico dos anos 10 deste século. Aí vem outro nome forte desses tempos, Jay Z, para dar seu aval. A faixa manteve o mesmo tom lânguido-catártico (?!), mas foi fortalecida com novas letras e a presença de Jay Z.

14
– “Open”
Esta dupla, formada pelo vocalista Mike Milosh e o compositor-produtor Robin Hannibal, surpreendeu muita gente com um R&B Soul bastante sexy e cheio de segredos. A voz de Mike é surpreendente por enganar quem pensa tratar de uma mulher cantando. Deixe se levar!

13
Tyler, The Creator – “IFHY”
Wolf, o novo trabalho solo de Tyler The Creator, do Odd Future, chega com muita expectativa depois de seu elogiado Goblin. “IFHY” traz o cantor dialogando com sua contraparte (nova esquisitice do rapper, ele agora trabalha duas personalidades distintas).

12
Boss In Drama com Karol Conká – “Toda Doida”
Boss In Drama, nome de guerra do produtor Péricles Martins, chamou a rapper Karol Conká para esta faixa “Toda Doida”, que tem como objetivo aprofundar o intercâmbio indie com as pistas mais comerciais de festas Brasil afora. Torcemos para o Boss In Drama despontar em um circuito ainda maior.

11
Tetine – “O Bandido”
A dupla brasileira radicada em Londres anunciou detalhes de seu novo disco, que será todo inspirado no clássico de Rogério Sganzerla, O Bandido da Luz Vermelha. Nesta faixa, com vocal ditado tirado do roteiro do filme, a banda retoma sua interessante mistura de música eletrônica com arte perfomática.

10
Ciara – “Body Party”
É interessante ver que o caminho trilhado por Ciara a levou para uma ala alternativa do R&B, aumentando sua distância com as colegas Rihanna e outras. A faixa “Body Party” segue a tendência dos últimos anos em fazer um revival do R&B dos anos 90.

09
– “Yung Rapunxel”
Depois de inúmeras tretas, a rapper Azealia Banks, volta e meia, mostra o que realmente interessa. O single “Yung Rapunxel” reforça as expectativas em seu nome como um dos destaques do Hip Hop este ano. A garota de Nova York chega para ocupar um posto vago de voz feminina do rap, com apelo pop. O vocal frenético e as batidas club continuam como seu diferencial.

08
Mount Kimbie – “Made To Stray”
“Made To Stray” é a faixa do Mount Kimbie que os revelam como a alternativa mais interessante da música eletrônica experimental em 2013. Mais: coloca o grupo em uma linha tênue do batidão mais comercial (você dançaria essa música em uma boate?) e o radicalismo trazido pelos barulhinhos do dubstep, synth-pop e outras coisas difíceis. Vale a pena segurar a audição até quase perto do final, quando surge o vocal. Vale a pena se render e tentar desbravar a banda. O novo disco, Cold Spring Fault Less Youth” será lançado este mês.

07
Earl Sweatshirt – “Whoa”
Outro da trupe do Odd Future (que fazem parte Frank Ocean, Tyler The Creator, etc), Earl lança este novo trabalho “Whoa”, que fará parte de seu novo disco, Doris. O rapper segue exercitando seu talento como contador de história, mas parece querer trazer um pouco de revival do Hip Hop mais antigo, com um texto mais marcado e batidas secas. A faixa ainda traz o amigo Tyler.

06
Schoolboy Q – “Yay Yay”
O rapper Schoolboy Q vai preparando o caminho para seu novo disco, que vai mostrar sua real força no primeiro time do Hip Hop independente internacional. A música tem um tom mais experimental e não deve constar como um dos singles ou destaques do novo trabalho. Mas, mostra que o músico está bastante interessado em experimentar.

05
The Knife – “A Tooth For An Eye”
A segunda faixa da dupla sueca The Knife mostra o interesse da banda por um direcionamento mais pesado, em contraponto do batidão mais dançante do passado. Vai ser difícil saber qual a proposta da banda, sempre tida como uma alternativa experimental, mas também viável, para pistas de dança mais descoladas. Depois da pesada (e arrastada) “Full Of Fire”, esta nova faixa traz a vocalista Karin Dreijer ainda mais angustiante que o normal. Por mais que os fãs desejassem um revival de tudo o que o The Knife já mostrou, é bom ver que o duo chega em 2013 com surpresas.

04
Rodrigo Amarante – “Mana”
A faixa abaixo ainda nem é a versão final (ainda falta masterizar), mas “Maná” dá ideia do que vem por aí no novo disco de Rodrigo Amarante. O músico anunciou este mês o nome de seu trabalho solo, Cavalo (nome lindo!). A faixa já apareceu no disco de 2008 do The Bottletop Band, banda formada pelo produtor Mario Caldato Jr com músicos da Inglaterra e Brasil. Pelo que podemos ouvir, a semelhança com o grupo de Amarante, Little Joy, é grande.

03
Do Amor – “Piracema”
“Piracema” é a faixa-título do segundo disco da banda carioca Do Amor. A faixa chega depois de uma estreia elogiada do grupo. Faixa lenta, quase melancólica, mostra o interesse dos caras por uma sonoridade mais pop, convencional, depois de apostar (e acertar) em estilos como brega e axé no seu álbum de estreia.

02
– “Diane Young”
Com disco bastante aguardado para este ano, o Vampire Weekend entrou no primeiro escalão do rock atual (ao lado do Yeah Yeah Yeahs e Arcade Fire). A nova faixa “Diane Young” mostra que o som do grupo retorna mais pesado, mais distorcido, um pouco diferente do apelo “world music” da estreia. Modern Vampires Of The City chega às lojas em maio.

01
– “Mirrors”
O segundo single do novo disco de Justin Timberlake, “Mirrors” é a estratégia do cantor em mostrar sua boa forma para as baladas, o que ele conquistou com hits como “Cry Me A River”. Do novo trabalho, “Mirrors” é, talvez, a faixa mais convencional e dialoga mais com seu passado no N’Sync do que com seu atual momento, mais ligado ao R&B. No entanto, traz um pop tão sofisticado que ofusca tudo o que está sendo feito no pop comercial atualmente. E, dentro do conceito de The 20/20 Experience, a música chega com oito minutos (passa rápido).

Sem mais artigos