Cena de Tubarão (Foto: Divulgação)

A nova edição do Janela Internacional de Cinema do Recife vai comemorar os 60 anos do Cine São Luiz com filmes clássicos em cópias novas. Lawrence da Arábia, de David Lean, Tubarão, de Steven Spielberg, Taxi Driver, de Martin Scorsese são alguns dos filmes que estarão presentes na mostra.

Pelo terceiro ano consecutivo, filmes clássicos restaurados são destaques no festival. Todos os filmes serão projetados em cópias trazidas do exterior. O festival acontece entre os dias 9 a 18 de novembro deste ano. A programação final ainda será divulgada.

A direção, mais uma vez, é de Kleber Mendonça Filho, diretor de O Som Ao Redor, filme vencedor do Festival do Rio e uma das produções pernambucanas mais comentadas este ano.

Design
A Avenida Agamenon Magalhães no Recife fotografada por Alcir Lacerda nos anos 1970 é a arte do Janela Internacional de Cinema do Recife este ano. “Nossa homenagem a esse grande artista, falecido recentemente, que retratou durante décadas uma cidade que está em constante mutação”, diz um comunicado da produção.

Lacerda trabalhou em jornais locais e revistas como Manchete e Fatos & Fotos e foi pioneiro nas experimentações em fotografia no Estado.

Veja abaixo a lista dos filmes restaurados que serão exibidos, e a sinopse divulgada pelo Janela.

1- Rastros de Ódio (The Searchers – 1956, 119’), de John Ford
[EUA, 1956, 119′, cor, 35mm exibido em DCP – R: Frank S. Nugent, Alan Le May / P: Merian C. Cooper, Parick Ford, C. V. Whitney/ E: John Wayne, Jeffrey Hunter, Vera Miles]
Veterano do exército confederado tem sua vida transformada ao ver a família massacrada e a sobrinha raptada por Comanches. O Western por excelência, clássico absoluto que une as imagens de John Ford ao rosto de John Wayne. Exibido em DCP.

2- O Leopardo (Il Gattopardo – 1960, 187’), de Luchino Visconti – Versão restaurada
[Itália – cor, 35mm exibido em DCP – R: Suso Cecchi D’Amico, Pasquale Festa Campanile, Enrico Medioli, Massimo Franciosa, Luchino Visconti/ P: Giuseppe Rotunno/ E: Burt Lancaster, Claudia Cardinale, Alain Delon]
Sicília, durante o período do “Risorgimento”, o conturbado processo de unificação italiana. O príncipe Don Fabrizio Salina (Burt Lancaster) testemunha a decadência da nobreza e a ascensão da burguesia. Suntuoso, grandiloquente e intimista, as cores são espectaculares. Cópia restaurada 2011. Exibido em DCP.

3- Psicose (Psycho – 1960, 109’), de Alfred Hitchcock
[EUA – P&B, 35mm exibido em DCP – R: Joseph Stefano/ P: Alfred Hitchcock/ E: Anthony Perkins, Vera Miles, John Gavin, Janet Leigh]
O mestre do suspense enriqueceu o vocabulário do medo e do terror com esse thriller que inspirou 1000 outros filmes. Secretária rouba 40 mil dólares para se casar. Durante a fuga, vai parar num velho motel onde é atendida pelo jovem dono, Norman Bates. Clássico hitchcockiano dispensa maiores apresentações. Cópia restaurada, exibido em DCP.

4- Lawrence da Arábia (Lawrence of Arabia – 1962, 222’), de David Lean
[EUA – cor, 35mm exibido em DCP – R: Robert Bolt/ P: Sam Spiegel, David Lean/ E: Peter O’Toole, Anthony Quinn, José Ferrer, Omar Sharif, Alec Guinness]
Projeção especial de 50 anos. Reflexão de proporções épicas sobre o militar britânico de personalidade peculiar e suas andanças espectaculares nas Arábias. Um dos grandes clássicos da Tela Grande, recentemente restaurado e nunca visto antes com tamanha clareza. Para comemorar os 50o. aniversário do épico de David Lean, a Sony/Columbia Pictures restaurou os negativos 65mm do filme para uma nova versão cintilante com tecnologia 4K. Essa versão estreou no Festival de Cannes, esse ano. Exibido em DCP.

5- A Noviça Rebelde (The Sound of Music – 1965, 172’), de Robert Wise
[EUA – cor, 35mm exibido em DCP – R: Ernest Lehman/ P: Robert Wise, Saul Chaplin/ E: Julie Andrews, Christopher Plummer, Eleanor Parker]
Na Áustria dos anos 30, uma noviça que não consegue seguir as rígidas normas do convento, vai trabalhar como governanta na casa do capitão Von Trapp, que tem sete filhos. Sucesso popular sem precedentes teve carreira de meses no Cinema São Luiz, no ano de 1966. Em DCP.

6. Tubarão (Jaws – 1975, 124′), de Steven Spielberg
[EUA – cor, exibido em DCP – R: Peter Benchley, Carl Gottlieb/ P: David Brown, Richard D. Zanuck/ E: Roy Scheider, Robert Shaw, Richard Dreyfuss]
Em comemoração aos 100 anos do estúdio Universal. Um grande tubarão branco começa a comer os turistas na praia de Amity. O xerife local pede ajuda a um ictiologista e a um velho pescador para caçar o animal. Outro exemplar sensacional do entretenimento bem filmado, atuado e montado, clássico do medo e do suspense e um dos grandes filmes de Spielberg. Exibição especial em cópia restaurada 4K que estreou esse ano no Festival de Cannes. DCP.

7- Taxi Driver (1976, 114’), de Martin Scorsese
[EUA – cor, 35mm exibido em DCP – R: Paul Schrader/ P: Phillip M. Goldfarb, Julia Phillips, Michael Phillips/ E: Robert De Niro, Jodie Foster, Cybill Shepherd]
TTravis Bickle, um veterano da guerra do Vietnã, é taxista nas noites de Nova Iorque. Numa mistura de revolta e impotência, compra quatro armas e parte numa cruzada violenta pela cidade. Palma de Ouro em Cannes, Taxi Driver é um desses filmes míticos sobre viver numa cidade, e assinatura eterna de Scorsese, De Niro e do roteirista Paul Schrader. Exibido em DCP.

8- O Enigma de Outro Mundo (The Thing – 1982, 109’), de John Carpenter
[EUA – cor, 35mm exibido em DCP – R: Bill Lancaster/ P: David Foster, Larry Franco, Wilbur Stark, Lawrence Turman, Stuart Cohen/ E: Kurt Russell, Wilford Brimley, Keith David]
30 anos atrás, a melhor safra do cinema fantástico foi lançada no verão americano de 1982, com filmes marcantes no gênero como Blade Runner, Tron, Videodrome, E.T., Mad Max 2, Jornada nas Estrelas II: A Ira de Khan, Poltergeist e O Enigma do Outro Mundo. Destacamos esse último, talvez o menos visto, e um dos grandes filmes de John Carpenter. Um grupo de cientistas trabalha numa estação na Antártica e descobre restos alienígenas na neve. Descongelada, a criatura mutante descarrega sua fúria, espalhando o terror e tornando-se cada um deles. Um dos grandes filmes de horror do cinema, visto na tela grande a experiência é sem igual. Exibido em DCP.

9 – O Sacrifício (Offret – 1986, 149’), de Andrey Tarkovsky
[FRA, SWE, UK – cor, 35mm – R:Andrey Tarkovsky/ P: Anna-Lena Wibom/ E: Erland Josephson, Susan Fleetwood, Allan Edwall]
Para celebrar os 80 anos de Andrei Trakovsky, uma sessão especial de O Sacrifício, o filme de adeus desse grande poeta do cinema. Às vésperas da III Guerra Mundial, um homem acha uma forma de evitar o fim do mundo fazendo, ele mesmo, um sacrifício. Exibido em 35mm, cópia sueca.

10. Veludo Azul (Blue Velvet – 1986, 120’), de David Lynch
[EUA – cor, exibido em DCP – R: David Lynch/ P: Fred Caruso, Richard Roth / E: Isabella Rossellini, Kyle MacLachlan, Dennis Hopper, Laura Dern]
Um jovem descobre aos poucos a existência de um submundo sinistro na sua idílica cidade do meio-oeste americano. David Lynch e seu mundo fascinante, num thriller também sem igual nos registros de cinema. Exibido em 35mm.

Sem mais artigos