Na música “Rap do Motoboy”, os irmãos Emicida e Fióti voltam a cantar juntos, em uma parceria musical de quase 10 anos, falando de um tema que conhecem bem, a rua. “A frase mais famosa da nossa discografia inteira é ‘A Rua É Nóiz’. E ninguém é mais rua que o motoboy”, diz Emicida.

A atmosfera perfeita para ilustrar o corre dos motoboys pela selva de pedras ganha vida com o beat criado por Nave, trazendo um dedilhar suave do violão do multi-instrumentista Fejuca e o canto zen de Fióti, contrastando com as palavras firmes de Emicida.

Na direção do clipe, Fred Ouro Preto, outra figura conhecida e já familiar ao público, depois de quase uma dezena de clipes gravados ao longo da existência da Laboratório Fantasma.

“A introdução, que traz os depoimentos, é uma parte muito especial porque a gente mostra o discurso deles mesmos (motoboys) explicando as dificuldades, que é uma profissão que envolve muito preconceito das pessoas, da entregadora mulher que sofre mais preconceito ainda. Então a ideia era passar uma visão e mostrar a caminhada deles mesmo”, pontua o diretor.

Gravado no Lab Estúdio, na zona norte de São Paulo, o single “Rap do Motoboy” tem distribuição da Lab Fantasma e está disponível em todas as plataformas digitais.

Sem mais artigos