20120925-130822.jpg

O deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) foi assistir ao filme Ted, de Seth McFarlane. Com o seu filho, Juan, de 11 anos. O problema é que o político não viu a classificação indicativa, para maiores de 16. Indignado, xingou muito e pede a proibição do longa. “Fiquei chocado e indignado com esse filme. Ele passa a mensagem de que quem consome drogas, não trabalha e não estuda é feliz”.

Estrelado por um ursinho de pelúcia viciado em drogas. O deputado criticou a classificação para 16 anos e disse que vai pedir explicações do Ministério da Justiça e da Cultura sobre a liberação da película. Protógenes postou sua ~indignação~ no Twitter, o que acabou entrando nos Trending Topics, dada a repercussão contrária por parte dos usuários.

Entre a segunda e terça (25), uma enxurrada de mensagens transformavam Protógenes e o “pequeno Juan” em viral.

Se Protógenes não gostou nada de Ted, é bom ele nem ir atrás dos outros trabalhos do diretor Seth McFarlane. Um deles, o desenho Uma Família da Pesada (Family Guy) passa diariamente no canal pago FX. Dá medo imagina o delegado Queiroz pensando em asssitir outros desenhos ao lado de seu filho: South Park, Ugly Americans, Ghost in the Shell, Akira. E quadrinhos? Uma lista enorme. Um mundo assustado para o pequeno Juan!

Mais do que revelar sua falta de conhecimento sobre cinema e arte, Protógenes ainda se mostrou seu gosto pelo autoritarismo. Que ninguém siga seu exemplo.

Sem mais artigos