QUASE PARANDO
Só mesmo o amor por zumbis sustenta o interesse na série, que chega ao fim da primeira parte da 2ª temporada em ritmo lento

Por Paulo Floro

A série The Walking Dead chegou ao final na sua mid-season com um episódio eletrizante que contrasta com tudo o que mostrou desde sua estreia. Esperada com grande ansiedade, o roteiro mostrou-se modorrento à maior parte do tempo. O resultado disso foi um trama que tentou prezar pela tensão envolvendo os personagens, mas no final revelou-se na chatice mais pura e clássica.

Produzida por Robert Kirkman, o mesmo autor das HQs que deram origem ao seriado, Walking Dead começou mostrando o grupo sobrevivente chegando até uma fazenda, onde moradores escondiam zumbis em um celeiro. O patriarca da família acreditava que aquelas pessoas estavam doentes e por isso, poderiam retornar ao que eram. Numa trama paralela, a menina Sofia estava desaparecida e ninguém sabia se ela estava viva, tinha morrido ou se foi transformada.

Numa temporada em que os diálogos deram o tom, o destaque ficou com Glen (Steven Yeun), o menino descendente de asiático que enfim ganhou uma participação maior na trama, com um relacionamento entre ele e Maggie (Lauren Cohan). Outros bons momentos vieram com Dale, interpretado por Jeffrey DeMunn. O mais velho do grupo tentou chamar para si a responsabilidade por todos e tem como objetivo desmascarar conspirações de alguns personagens que possa prejudicar todo mundo.

E Shane, personagem-central para o fim dessa primeira parte da temporada, ganhou uma interpretação sempre acima do tom de Jon Bernthal. Sem falar que parece que os roteiristas esqueceram de aproveitar toda o desespero que é viver em um apocalipse zumbi. O fascínio que esses mortos-vivos causam na audiência é a única razão para que a cada temporada – ou melhor – a cada episódio, todos esperem por uma reviravolta na trama. A expectativa agora é que quando a série retornar em fevereiro de 2012, ela mantenha a mesma narrativa que mostrou nesse último capítulo antes da pausa.

Após o término da primeira temporada, a própria AMC, que produz o seriado não ficou satisfeita com o resultado do roteiro lento que mudou todos os roteiristas para esta segunda. Seguimos dando chance a eles por nosso amor aos zumbis.

THE WALKING DEAD
Frank Darabont
[The Walking Dead, EUA, 2011 / AMC]
Em exibição no Brasil pela FOX

NOTA: 6,5

Sem mais artigos