Foto: Divulgação/Atlantic.

Foto: Divulgação/Atlantic.

Após anos entregando malemolência nas pistas, Chromeo não consegue se renovar

A dupla de Montreal de electro-funk Chromeo lança mais um disco seguindo seu estilo muito particular de repensar a dance music de uma maneira que soe tão contemporânea quanto nostálgica. Depois de acumular boa reputação com discos como Business Casual (2010) e a estreia She’s In Control (2004), eles chegam nessa produção que ganha ares de mais sofisticação com participações de nomes conhecidos como Solange, Pat Mahoney do LCD Soundsystem, Toro Y Moi e Ezra Koening, do Vampire Weekend.

O trabalho tem diversos bons momentos que sustentam a proposta escapista da dupla, mas não são suficientes para dar relevância ao Chromeo além do que ele já conquistou até aqui. Letras engraçadas, vocais sexy, malemolência para as pistas, é tudo muito previsível para quem acompanha o grupo. Quatro anos entre o trabalho anterior e esse mereciam um disco que endossasse toda esse crédito que demos a eles até aqui.

Que ninguém os acuse de uma produção preguiçosa, mas faltam momentos mais inspirados. Músicas como “Over Your Shoulder” e “Sexy Socialite” já fazem parte dos melhores momentos do duo, mas no conjunto, o soul reprocessado com batidas eletrônicas ao estilo oitentista brega-chic já começam a soar como pastiche do que algo de fato instigante.

chromeo-white-women-album-cover-artCHROMEO
White Women
[Warner, 2014]

Nota: 5,5

Sem mais artigos