INVASÃO MOEBIUS
Morto recentemente, um dos maiores nomes das HQs tem republicação à altura no Brasil. Dois novos volumes estão nas livrarias: Incal Integral e O Homem É Bom?

Por Paulo Floro

Um dos maiores nomes dos quadrinhos de todos os tempos, Moebius ganhou uma nova chance no Brasil, com a publicação de sua vasta obra por duas editoras brasileiras, a Nemo e a Devir. Uma decisão editorial das mais justas, visto que ele influenciou o gênero das diversas maneiras, servindo de referência para diversos artistas, dos mangás aos comics americanas. A triste coincidência se deu com a chegada de dois importantes álbuns na mesma semana de sua morte – Incal Integral e O Homem É Bom?. Nascido Jean Giraud, Moebius morreu na França aos 73 anos, fechando um ciclo dentro da arte sequencial francesa.

Leia Mais: Moebius
Veja um preview de “O Homem é Bom?”
Mestre francês, Moebius morre aos 73 anos

Que ninguém acuse a Nemo de oportunismo em relançar Moebius no Brasil pela ocasião de sua morte. Desde o ano passado, a editora – novata no mercado de HQs – iniciou a mais completa coleção do mestre, com muitos álbuns fora de circulação por aqui. O volume que chega agora, O Homem É Bom? é o terceiro livro, todos em capa dura e baseados nas recentes republicações no mercado europeu. Já saíram O Arzach e Absoluten Calfeutrail & Outras Histórias. Para este ano, está programado o mais conhecido e elogiado trabalho de Moebius, A Garagem Hermética, de 1976.

No quadrinho homônimo que abre o álbum, “O Homem é Bom?”, temos o que Moebius diz ser sua primeira HQ de ficção-científica, publicada em 1974, na revista Pilote. Sem diálogos e com um cenário mínimo, a história mostra um homem em um planeta desconhecido tendo que lidar com um ataque de extraterrestres. Pelo traço expressivo e pelo humor que tira do inusitado final, a HQ fez muito sucesso e tornou-se um marco no trabalho do autor. “Meu objetivo era experimentar minhas capacidades gráficas ao máximo, e mesmo um pouco além”, escreveu Moebius na introdução presente na edição brasileira.

Página de abertura de "O Homem é Bom?" (Divulgação)

A última HQ do álbum, “O Universo É Bem Pequeno”, temos o mesmo humor negro da primeira história, com um homem solitário em um planeta abandonado, que enfim, reencontra alguém de sua espécie em um final surpreendente. O livro ainda traz trabalhos que influenciaram os mangás japoneses, como “Balada” e “The Long Tomorrow”, feita enquanto Moebius trabalhava na adaptação para os cinemas de Duna, em 1976. Já Absoluten Calfeutrail & Outras Histórias, lançado em outubro do ano passado traz como destaque o trabalho no universo da fantasia, explorando o lado mais onírico do traço do autor.

Há espaço para o humor moebiano em “Pau Duro”, uma curiosa HQ onde as páginas ímpares desenvolvem uma narrativa paralela e as pares contam a história de um homem e sua relação com seu pênis. Algumas histórias desse álbum foram publicadas por aqui pela editora Globo, nos anos 1990. A edição da Nemo para os dois livros é primorosa, com álbuns no tamanho grande (24x32cm), para dar mais destaque ao desenho, capa dura e introdução do autor.

Trecho do livro "Absoluten Calfeutrail & Outras Histórias (Foto: Divulgação)

A Devir é outra responsável por essa “Invasão Moebius” nas livrarias brasileiras e lança a versão completa do clássico Incal, HQ ilustrada por Moebius e escrita por Alejandro Jodoroswky. A obra é considerada um marco da ficção-científica nos quadrinhos e conta a história do detetive John Difool, que ao receber a missão de levar um aristocrata a uma região de luxúria, acaba sendo portador de um misterioso objeto que possui poderes sobrenaturais.

Moebius caprichou nos detalhes e nas informações contidas em cada quadrinho, aprimorando um estilo que o tornara famoso. Incal consegue unir o traço onírico e altamente inventivo com uma narrativa ágil de Jodorowski. É difícil passar as páginas rapidamente, tamanha a tentação de apreciar os desenhos por mais tempo. O primeiro volume foi lançado originalmente em 1991 e teve uma edição brasileira mais recente em 2006. A Devir reuniu os seis livros em um álbum luxuoso, de capa dura e com marcador em tecido. Só falhou ao não incluir nenhum texto introdutório para contextualizar a obra. Dada a importância do quadrinho, é uma falta grave.

Incal sai em volume completo pela Devir (Divulgação)

Para quem estava com saudade de Moebius ou para quem ainda não conhece sua obra, o mercado brasileiro cumpre uma dívida com o autor na mais bem cuidada republicação que ele já teve por aqui. E está apenas começando.

O HOMEM É BOM?
Moebius (texto e arte)
[Nemo, 56 págs, R$ 49,00 / 2012]
Tradução: Fernando Scheibe

Nota: 8,7

 

ABSOLUTEN CALFEUTRAIL & OUTRAS HISTÓRIAS
Moebius (texto e arte)
[Nemo, 96 págs, R$ 49 / 2011]
Tradução: Fernando Fonseca

Nota: 8,5

 

INCAL INTEGRAL
Alejandro Jodorowsky (texto) e Moebius (arte)
[Devir, 310 págs, R$ 90 / 2012]
Tradução: Marquito Maia

Nota: 8,3

Sem mais artigos