VMB 2008 (Foto: Divulgação)

A FESTA DO ÓBVIO DÁ NOVO SHOW
Apesar do imenso retorno de mídia, o VMB continua a confirmar a decadência de uma parcela da música pop brasileira
Por Eduardo Dias, blogueiro do O Grito!*

O VMB 2008 começou com Marcos Mion forçando a barra para ser engraçado, o que ele sempre faz. Sua esquete inicial em que ele imitava os artistas dava indícios da previsibilidade e da chatice da festa. Premiação morna, artistas de segundo escalão tratados como estrelas mundiais, shows desinteressantes e muito constrangimento.

Era visível que os apresentadores dos prêmios e dos shows não estavam se sentindo bem em fazer a sua tarefa. Falta de ensaio, de preparo e de química ou até o texto pobre causaram crises sucessivas de vergonha alheia na audiência. As duplas Sandy e Beto Bruno (do Cachorro Grande), Lobão e João Gordo e Danilo Gentilli (CQC) e Adriane Galisteu deram um alívio ao público por serem mais naturais.

A MTV vem acreditando que artistas internacionais irão atrair maior público e dar uma importância à sua premiação. Marilyn Manson e Julliete & The Licks fizeram shows memoráveis, mas as atrações de 2008 foram um fiasco. Ben Harper iniciou cantando solo e não animou ninguém. Em seguida, seu dueto com Vanessa da Matta acordou quem dormia no sofá, mas não empolgou.

VMB 2008 (Foto: Divulgação)

O Bloc Party – anunciado com estardalhaço – fez playback e levou muitas vaias da galera. Nem a piadinha forçada do Mion salvou a pele da banda. A estréia da banda do Júnior-irmão-da-Sandy comprovou uma suspeita: classe média alta reunida fingindo ser punks. Constrangedor. Marcelo D2 apresenta música nova e faz o básico, que no VMB foi muito acima da média.

O Bonde do Rolê ainda se desencontra no palco. A nova formação aparenta que ainda não entrou em sintonia e nem os homens musculosos e a participação do Bo$$ In Drama nas pick-ups salvaram o BdR. Chitãozinho & Xororó e a Fresno fizeram um show já memorável: energia, guitarras e coro da platéia. Pena que eles não fecharam o VMB. A música “Furfles Feelings” do Adnet já está esgotando a paciência.

Os prêmios seguiram à risca a tradição de premiar os queridinhos da audiência MTV: Nx Zero (Hit do Ano e Artista do Ano) e Pitty (Melhor Show). Strike ganhou revelação (?), Garotas Suecas ganhou Aposta MTV, Paramore ganha Artista Internacional, Dança do Quadrado ganha Web Hit.

Rápidas

Lobão e João Gordo protagonizaram um dos dois únicos bons momentos do VMB. O outro foi com Danilo Gentilli e Adriane Galisteu.

João Gordo é o dono do melhor trocadilho: Abosta MTV.

Marcelo Adnet está começando a trilhar o mesmo caminho que o Mion no começo dos anos 2000: a MTV explora a popularidade e o seu humor e ele começa a ser paródia de si mesmo.

Mion precisa realizar que não estamos mais em 2003. Aliás, o que foi ele pelado de novo?

Dinho Ouro Preto precisa parar de agir como se tivesse 20 e poucos anos. Ele precisa andar mais com o Paralamas ou o Titãs.

Pitty precisa trocar de fonoaudióloga. Só se consegue ouvir a voz dela quando canta pelo nariz.

Gosto da presença da Joelma e do Chimbinha na premiação. A MTV e o público precisam parar de encará-los como uma música tosca e engraçada.

César Cielo e Fofão com as medalhas olímpicas. Quando esses atletas vão superar isso e seguir em frente?

Confira a lista completa de vencedores

Clipe do Ano – Nx Zero – “Pela Última Vez”
Web Hit – “A Dança Do Quadrado
Show do Ano – Pitty
Artista Internacional – Paramore
Aposta MTV – Garotas Suecas
Hit do Ano – Nx Zero – “Pela Última Vez”
Vc Fez – Fábio Vianna – “Uma Música”
Revelação – Strike
Artista do Ano – NX Zero

[+] LEIA TUDO O QUE FOI PUBLICADO SOBRE O VMB

VMB 2008 (Foto: Divulgação)
Pitty ganhou como melhor show (!)

Sem mais artigos