SEPARADOS PELO CASAMENTO
Peyton Reed
[The Break-Up , EUA, 2006]
Para quem pensava que o sexteto de Friends só funcionava junto na tela, a bela Jennifer Aniston prova o contrário nesta divertida comédia romântica. Formada em artes plásticas e trabalhando como curadora em uma famosa galeria de arte, Brooke (Jennifer Aniston) mora há dois anos com Gary (Vince Vaughn), animador de um ônibus de turismo que sonha em ter sua própria frota de transportes turísticos. O casal resolve separar-se, mas nenhum dos dois quer deixar o apartamento. O roteiro é clichê e com piadas sem sal, como em toda comédia romântica hollywoodiana, mas vale uma lembrança de como é complicado ter diferentes níveis intelectuais tentando um relacionamento (o burro sempre se dá mal). Destaque para as cenas em que Brooke quer causar ciúmes saindo com outros caras mesmo ainda estando apaixonada, mania de todo namorado(a) de acreditar na eficácia da técnica. O elenco ainda traz de quebra os adoráveis Vincent D’Onofrio (Nascido para Matar) e Joey Lauren Adams (Dr. Dolittle 2). [LA]
NOTA: 5,0

LIGEIRAMENTE GRÁVIDOS
Judd Apatow
[Knocked Up, EUA, 2007]
Por mais incrível que possa parecer, Ligeiramente Grávidos foi idealizado originalmente como uma seqüência do bem sucedido O Virgem de 40 Anos, mas acabou ganhando vida própria (não se sabe porque). O longa conta a história de Alison Scott (Katherine Heigl) e Ben Stone (Seth Rogen), dois jovens de baladeiros e com estilos de vida opostos que transam apenas uma noite e bum!, ela engravida. Daí em diante tudo vira blá blá blá de como superar os medos de uma relação séria e encarar a responsabilidade de ser pai tão jovem e sem planejamento, nada de novo de um discurso familiar tradicional. A trilha sonora é boba, o figurino tosco e com excesso de cores fortes, mas a medalha de ouro da “tosquice” deve ir para Judd Apatow, com piadas sem sal e personagens coadjuvantes brigando para aparecer mais que o casal principal, deixando o foco das atenções confuso. Não vale nem uma piscada. [LA]
NOTA: 1,0

QUEBRANDO A BANCA
Robert Luketic
[21, EUA, 2008]
Este é um daqueles filmes que deixa no ar o “e se isso acontecesse de verdade?”. Pois bem, a história de Quebrando a banca é baseada em fatos reais. O longa traz o jovem Ben Campbell (Jim Sturgessem), um CDF do Instituto de Tecnologia e que precisa de dinheiro para chegar a uma universidade e resolve juntar-se a um grupo de alunos de igual condição intelectual e ganhar dinheiro em Las Vegas. O líder do bando é o Micky Rosa (Kevin Spacey), que, com cara de bom e atitudes do mal, convence o público em sua ótima atuação no papel de professor de estatísticas e líder do bando que conseguiu quebrar a banca por meses seguidos. A montagem acertou na mão para deixar as seqüência além de dinâmicas, com ótimos closes, dando até para compartilhar do medo do personagem em perder as jogadas. Como curiosidade, o estudante Jeff Ma, que inspirou o personagem Ben Campbell, faz uma pequena ponta em Quebrando a Banca. [LA]
NOTA: 7,0

Sem mais artigos