Mundo Livre comemorou 20 anos do Samba Esquema Noise (Foto: Reprodução/Instagram)

Mundo Livre comemorou 20 anos do Samba Esquema Noise (Foto: Reprodução/Instagram)

Domingo foi dia de celebrar o mangue no Rec-Beat

Com quase 20 anos de vida, o Rec-Beat é parte importante da memória do Manguebeat, movimento musical que foi importante para afirmar uma música pop genuinamente pernambucana, mas moderna. Por isso, um dos pontos altos da edição deste ano do festival foi a presença de Mundo Livre S/A fazendo o show de comemoração dos 20 anos de Samba Esquema Noise, clássico mangue.

Leia Mais
Rec-Beat na instiga dos novos ídolos
A programação pop do carnaval de Recife e Olinda

Ao subirem no palco como última atração desse domingo, a banda pôde comprovar como ainda está bastante presente no imaginário coletivo. E o mais interessante: muitos dos que cantavam as faixas de cor nem vivenciaram a época de efervescência do Manguebeat – quiçá nem eram nascidos. Fred Zero Quatro estava bem à vontade, curtindo aquele momento e conversando bastante com a plateia. Inclusive contando histórias sobre as canções. “Nós já temos 20 anos de carreira e parece que a cada parece que é a primeira vez. O público fica mais agitado, passando uma energia massa para nós que somos músicos”, disse o vocalista.

O grupo esteve presente na primeira edição do Rec-Beat. Entre as faixas tocadas estavam “Musa da Ilha Grande”, “Saldo de Aratu” e “Homero, o Junkie”. Teve ainda momento de homenagem ao parceiro e colega de cena, Chico Science, com “A Cidade”.

Aninha Martins é nova estrela do pop local (Foto: Flora Pimentel/Divulgação)

é nova estrela do pop local (Foto: Flora Pimentel/Divulgação)

Além do Mundo Livre S/A, outro destaque da noite foi Aninha Martins, nova cantora pernambucana que desponta como promessa da cena pop local. Impressionante como ela se mostrou à vontade em sua primeira apresentação para um grande público. O seu show, batizado de “Esquartejada”, ela é acompanhada pelos colegas D Mingus e Sabiá Sensível. É um misto de teatro e performance artística, com muito espaço para arriscar. Com uma voz doce, mas ao mesmo tempo poderosa, Aninha vai afirmando sua personalidade. Seu primeiro disco deve sair ainda esse ano.

A noite teve ainda , que trouxe ao Rec-Beat seu novo projeto que tem como banda um time de meninas chamado Garotas Frenéticas. O público demorou para entrar na viagem do músico, mas quando ele tocou clássicos como “Pô, O Amor é Importante”, foi ovacionado. Ainda se apresentaram no domingo o espanhol Guadalupe Plata e Jonatta Doll e os Garotos Selvagens.

Arrigo Barnabé e seu novo projeto (Foto: Flora Pimentel/Divulgação).

Arrigo Barnabé e seu novo projeto (Foto: Flora Pimentel/Divulgação).

Com apelo dos Stooges, este é o Jonatta Doll (Foto: Flora Pimentel/Divulgação).

Com apelo dos Stooges, este é o Jonatta Doll (Foto: Flora Pimentel/Divulgação).

Sem mais artigos