Heavy Baile está de volta à cena eletrônica nacional com “Ziquizira”, parceria com o BaianaSystem. A faixa já pode ser ouvida no Spotify e teve teaser divulgado pelo Instagram.

Leo Justi e MC Tchelinho, do Heavy Baile, e Russo Passapusso e Mahal, da BaianaSystem, encontraram-se no Rio, em junho, quando conversaram sobre tamborzão e influências da música africana. Foi aí que surgiu a ideia da composição, que chega às vésperas do carnaval aos canais de streaming, nesta sexta-feira (19). Heavy Baile e BaianaSystem planejam um videoclipe para breve.

“Ele que esbanja a ganja / Ela que esbanja ginga / Sinta o clima da batida e deixa o corpo derreter”, convida a letra de Russo. “O encontro com Russo e Mahal foi muito legal, falamos sobre o funk de outros tempos e o atual, e o Russo mostrou essa ideia inspirada por um funk do Marcelo Neurose, o Baile Dos Monstros, coisas da primeira década dos 2000. O beat foi iniciado em cima de uma ideia minha, da flautinha, com a adição de uma percussão bem carnavalesca que o Mahal botou, e aí desenvolvi pra uma parte Miami também, que faz o link com essa era do funk que influenciou o Russo”, explica Leo Justi, do Heavy Baile.

“Mahal me levou à casa de Leo Justi, que eu já conhecia e acompanhava o trabalho, que está na linha de frente do funk carioca hoje. Eu tinha essa letra que flertava com experimentos com tamborzão, compasso binário africano. Foi a forma como eu consegui cantar em cima do tamborzão. Ziquizira tem tanto na Bahia quanto no Rio. A simbiose entre a característica principal da música periférica da Bahia e a do Rio hoje é a busca do hit através da exploração verbal. A música pode ter uma interpretação rica na letra. Somos as primeiras cobaias do mundo virtual em velocidade acelerada. Essa música é uma crítica aos padrões e à explosão de informação que nos deixa sem opinião formada”, analisa Russo Passapusso.

Leia Mais: As melhores músicas do ano com o BaianaSystem no Top10

Sem mais artigos