Artistas brasileiros da cena independente se unem e lançam o primeiro volume da coletânea AfroIndie. A proposta é explorar diversas sonoridades e ritmos baseados na representatividade negra. Há trabalhos de artistas que já possuem seus projetos há alguns anos, como Jonathan Tadeu e Neiva, como também de estreantes no cenário, como Amanda Soares e Abreu.

Afro Indie Vol. 1 é a primeira coletânea que surge do movimento de artistas negros e negras de diversas cidades, após um primeiro apanhado feito pelas redes sociais. “Dentre ritmos, timbres e harmonias que vão da calma à visceralidade, a coletânea é também um marco estético, sai do lugar do arquétipo ou do estereótipo, onde muitas vezes a música negra é encaixada”, diz o grupo.

O coletivo que idealizou o projeto visa continuar em outros volumes da coletânea, abrindo esse espaço para novos e novas artistas independentes negros e negras que queiram contribuir. O intuito da coletânea é se reafirmar na luta contra o racismo e fortalecer pessoas negras que produzem música.

Ouça no Bandcamp.

Sem mais artigos