Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Quadrinho Nacional (Page 1 of 2)

Teocrasília: um Brasil tomado pela religião

O lançamento da editora Guará para o mês de julho propõe um mergulho em um futuro distópico, não muito distante.

Teocrasília, de Denis Mello, apresenta uma realidade obscurecida por uma bancada religiosa chamada “Divino Altar”, que domina o país e institui um regime teocrático, inquisidor e assustadoramente autoritário. 

Porém, quando a resignação e o dogma se tornam o espírito de um novo tempo, tudo o que resta aos descontentes é um outro tipo derivada de fé. É com essa fé que Vicky, Yuri e Gambino são uma frente opositora às autoridades e estão presos em uma trama cheia de reviravoltas e suspense.

Embora Teocrasília alerte sobre os malefícios causados à sociedade quando se abandona a democracia e o Estado laico, o quadrinho não se trata de uma crítica à religião, mas, sim, à prática comum de envolver líderes e membros de comunidades religiosas na política, o que por vezes resulta na imposição de dogmas e coloca em risco o país.

Durante o culto: Teocrasília expõe a mistura entre religião e política

A primeira edição de Teocrasília será lançada em versão digital e pode ser adquirida a partir de 24 de julho no site da Guará, no Kindle e também na plataforma Super Comics. A série será mensal com preço de capa convidativo: R$6,00 cada edição.

O autor
Vencedor de prêmios HQMix, com a obra Beladona, Denis Mello é especializado em HQs na Escola Europeia Superior de Artes Visuais (EESI) em Angoulême, na França. Teocrasília foi indicada ao HQMix 2019 de Web Quadrinho.

A Última Dança: Um conto sensível e tocante em quadrinhos

A Última Dança, mais recente trabalho do brasiliense Wesley Samp, traz a história de Lalá, uma garota alegre que adora dançar, mas que precisará reaprender a sorrir após uma reviravolta em sua vida.

Um conto sensível e tocante, feito para todas as idades, a HQ será lançada oficialmente na CCXP 2019, de 5 a 8 de dezembro, em São Paulo.

Com 64 páginas coloridas, A Última Dança faz parte do universo de Os levados da breca, primeira webcomic do autor, que conta com outros dois livros: As filosofias de recreio de Paulo e Wes (2016) e Um começo (2017).

Ambas também estarão à venda na mesa do artista na CCXP (E 23-24). Após o evento, as HQs podem ser adquiridas na loja virtual do autor.

Wesley Samp começou sua carreira nos quadrinhos em 2007, com a webcomic Os levados da breca. Em 2014, criou o site Depósito do Wes, onde publica todos os seus quadrinhos online, incluindo a série Cada um com seus problemas!, que retrata, de maneira bem-humorada, os problemas do cotidiano como simpáticos bichinhos.

Com passagens pela revista Mad e diversos jornais no País, Wesley já publicou cinco livros independentes, sendo indicado ao Troféu HQMix por seu trabalho online e impresso.

Ilustradora trans lança livro autobiográfico em quadrinhos

Pequenas Felicidades Trans é um projeto autobiográfico da quadrinista e ilustradora Alice Pereira, que transporta para os quadrinhos a vida de uma mulher trans, em especial o processo de transição vivenciado pela artista. 

O projeto, que começou nas redes sociais, foi lançado em 2019 por meio de financiamento coletivo, ultrapassando a meta inicial. O livro surgiu a partir de um diário, que Alice transformou em quadrinhos pensando no público cis (quem não é transgênero).

Eu estava numa fase em que as pessoas estavam me conhecendo, eu já tinha me revelado para quase todo mundo, mas me faziam sempre as mesmas perguntas

A autora diz que se surpreendeu com a aceitação também do público cis.

Foi legal ter essa repercussão muito grande com as pessoas trans, que passaram a se identificar. Eu não imaginava que ia gerar tanta identificação

Apesar de todos os avanços, transgêneros e transexuais ainda são uma população muito marginalizada, dificilmente convidados a escrever, roteirizar ou até mesmo atuar em obras com a sua própria temática.

Como resultado, geralmente pessoas não trans contam as histórias de pessoas trans. Com isso estas obras acabam sempre repletas de clichês e visões estereotipadas, distante da realidade e das vivências desta população

Pequenas Felicidades Trans é um relato pessoal, escrito e desenhado com delicadeza e simplicidade, buscando despertar o entendimento e a empatia do leitor em relação a uma vivência trans.

Com esse entendimento, a quadrinista priorizou uma concepção visual geométrica e calcada na simplicidade do traço, utilizando elementos básicos. 

Foto: Valda Nogueira

Alice Pereira tem 44 anos e nasceu no Rio de Janeiro/RJ. Começou a estudar quadrinhos há 10 anos e, em 2016, lançou seu primeiro livro, uma história do petróleo em quadrinhos. Em 2019, publicou Pequenas Felicidades, obra lançada no Brasil e em Portugal.

“Último assalto” usa boxe como metáfora para falar de desigualdade social

Em “Último Assalto”, de Daniel Esteves e Alex Rodrigues, o jovem Kevin Silva precisa enfrentar a pobreza e o preconceito antes de se tornar um campeão.

São muitos os casos de jovens que encontraram no esporte a saída de uma situação de desamparo social. Kevin Silva, protagonista de Último Assalto (Zapata Edições, 160 páginas, R$ 35), poderia muito bem ser um deles: apaixonado pelo boxe, ele é negro e pobre, foi abandonado pelo pai e perdeu a mãe enquanto cumpria medidas socioeducativas na Fundação Casa.

De volta ao convívio social, tudo que ele quer é reconstruir a vida, reconquistar a confiança do treinador Tony, subir no ringue e dar uma vida decente para si e o tio doente. Nesta jornada, Kevin fica igualmente dividido entre os bons conselhos de Cibele e a má influência de Rafa.

Último Assalto, de Daniel Esteves (roteiro) e Alex Rodrigues (desenhos), usa o boxe como metáfora para falar da desigualdade social. Kevin é de fato um lutador acima da média, mas contra a meritocracia pesam os mesmos obstáculos que a maioria dos jovens das periferias brasileiras enfrenta: preconceito, subemprego, a necessidade de sobreviver e a exploração dos poderosos.

A HQ foi financiada pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) e realizada com apoio da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Universos paralelos, homofobia e metalinguagem

A Zapata Edições lança também a HQ Sobre o tempo em que estive morta (112 páginas, R$ 30), com roteiro de Esteves e arte de Sueli Mendes, Pedro Okuyama e Wanderson de Souza.

A trama acompanha o retorno de Cris, uma escritora em crise, à sua cidade natal 15 anos depois de um misterioso acidente de barco. Dada como morta pela população local, inclusive seus pais e melhores amigos, Cris precisa não só fazer as pazes com o passado, mas também encontrar seu lugar no presente. Universos paralelos, homofobia, fanatismo e metalinguagem se misturam para indicar um novo começo para a jovem escritora.

Sobre o tempo em que estive morta foi um dos projetos selecionados pelo 1º Edital de Publicação de Histórias em Quadrinhos da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo.

Último Assalto e Sobre o tempo em que estive morta estarão à venda na Comic Con Experience (CCXP), de 5 a 8 de dezembro, em São Paulo. Depois disso, no dia 14, serão lançadas também em evento na escola de artes HQ em FOCO, juntamente com outros títulos novos da editora: Salseirada, de Al Stefano, e Correr, de Alex Rodrigues.

Sobre os autores

Daniel Esteves: Roteirista e professor de HQs na escola HQ em FOCO, é responsável pelo selo Zapata Edições e roteirista de diversos quadrinhos, entre eles: Por mais um dia com Zapata, KM Blues, Bichos, São Paulo dos Mortos, Nanquim Descartável, O Louco a Caixa e o Homem, Herança Africana no Brasil, A Luta contra Canudos e 147. Publicou cerca de 1.600 páginas de roteiro em mais de 50 revistas e livros de HQs, tendo sua produção independente contemplada com oito Troféus HQ Mix, principal premiação brasileira do segmento. Ganhou também o troféu Angelo Agostini em 2009 e 2012, como Melhor Roteirista Brasileiro.

Alex Rodrigues: Atua há mais de dez anos como ilustrador atendendo diversas editoras e agências de publicidade. Ministrou aulas de desenho na escola HQ em FOCO e, como quadrinista, colaborou para diversas edições: Por mais um dia com Zapata, São Paulo dos Mortos, Bichos, Archimedes Bar, MDM, Nanquim Descartável e Pelota.

Sueli Mendes: Ilustradora e quadrinista, participou de diversas edições da revista Café Espacial, da série Haole (Social Comics) e do segundo volume de Gibi de Menininha. Pelo selo Zapata Edições, publicou em dois volumes da série São Paulo dos Mortos, sendo vencedora do prêmio HQ Mix de Melhor Publicação Independente de Grupo, junto com os demais autores, por sua participação no volume 3.

Wanderson de Souza: Ilustrador, quadrinista e professor de desenho, participou das publicações Nanquim Descartável, Front, Café Espacial e Petisco Apresenta. Pela Zapata Edições, ilustrou KM Blues, vencedora do HQ Mix na categoria Independente e, pela editora Nemo, desenhou os álbuns Sonhos de uma noite de Verão e Herança Africana no Brasil.

Pedro Okuyama: Ilustrador e quadrinista, publicou as HQs Hacking Wave, Café, As Baratas e As Ideias. Pela Zapata Edições, participou de Pelota e Zé Murai. Em 2019, participou da antologia em quadrinhos Rancho do Corvo Dourado e da organização do evento Perifacon. Publica também HQs online em seu site Histórias Lacônicas.

Último Assalto

Autores: Daniel Esteves (roteiro) e Alex Rodrigues (desenhos)

Editora: Zapata Edições

Páginas: 160

Formato: 20 x 28 cm

Preço: R$ 35,00

Capa colorida, miolo em preto e branco

Sobre o tempo em que estive morta

Autores: Daniel Esteves (roteiro), Sueli Mendes, Pedro Okuyama e Wanderson de Souza

Editora: Zapata Edições

Páginas: 112

Formato: 20 x 28 cm

Preço: R$ 30,00

Capa colorida, miolo em preto e branco

Lançamento: Comic Con Experience (CCXP), de 5 a 8 de dezembro, no São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo – SP) e HQ em FOCO, 14 de dezembro (R. Coelho Barradas, 153 – Vila Prudente, São Paulo – SP)

Mais informações: www.zapataedicoes.com.br

“Steampunk Ladies”, de Zé Wellington, ganha continuação

Na nova aventura, dupla de heroínas se unem a sufragistas britânicas contra o autoritário primeiro-ministro

A Editora Draco anuncia o lançamento de Steampunk Ladies: Choque do Futuro, com roteiro de Zé Wellington (Cangaço OverdriveQuem Matou João Ninguém?), desenhos de Sara Prado (Adagio), Wilton Santos (Star Wars – Age of Republic: Obi-Wan) e Leonardo Pinheiro, cores de Ellis Carlos, Ale Starling eThyago Brandão e letras e grafismos de Deyvison Manes.

O prefácio e o posfácio são assinados por Lívia Stevaux (MinasNerds) e Dana Guedes (escritora e entusiasta steampunk), respectivamente. 

A história se passa logo após os acontecimentos de Steampunk Ladies: Vingança a Vapor, de 2015 (leia nossa resenha aqui). Em um passado em que a tecnologia evoluiu muito além do que na nossa realidade a partir das máquinas a vapor, a Inglaterra do século XIX se tornou o centro das grandes invenções do planeta.

Saídos da cabeça de um mesmo inventor, esses projetos revolucionários têm sido usados em uma campanha britânica para colocar o resto do mundo de joelhos.

Como única força de oposição resistente, um grupo de sufragistas contará com a ajuda de Sue e Rabiosa, duas mulheres recém-chegadas da América. Elas vieram acertar as contas com o controlador primeiro-ministro inglês e um misterioso grupo cuja atuação é global.

Para essas mulheres, vencer o autoritarismo é também vencer as barreiras que as separam dos seus direitos.

Steampunk Ladies: Choque do futuro foi apoiado pela Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Ceará – Lei Estadual de Incentivo à Cultura Nº 13.811, de 16 de agosto de 2016. A HQ tem  72 páginas coloridas, formato 17x24cm, papel couché 115g, capa cartonada com orelhas e preço de R$ 39,90.

Salseirada, de Al Stefano, homenageia Mestre Salu e o folclore brasileiro

Protagonistas da trama receberam o nome do rabequeiro e de outro ícone do maracatu, Zabé da Loca.

Próximo lançamento acontece no Butantã Gibicon, dia 1º de dezembro, e depois segue para a CCXP, de 5 a 8 de dezembro, ambos em São Paulo.

Uma das maiores autoridades em cultura popular do Brasil, Manuel Salustiano Soares, o Mestre Salu (1945-2008), inspirou uma geração de artistas como Chico Science, Antonio Nobre e Siba. Mais recentemente, inspirou também o quadrinhista Al Stefano na produção de seu novo livro em quadrinhos, Salseirada (Zapata Edições, 120 páginas, R$ 30).

Repleta de referências ao folclore brasileiro, a trama mostra como o rabequeiro Salú encontrou a “rabeca do tempo”, instrumento mágico que controla o clima. Junto com sua irmã Zabé e o amigo Mutum, ele percorre o sertão nordestino levando música e chuva para aliviar o sofrimento de pequenos lavradores assolados pela seca e pela fome.

O problema é que, no passado, a rabeca do tempo pertenceu a um coronel ganancioso, que usou o instrumento mágico para eliminar desafetos e prosperar. Agora, seu neto e um bando de jagunços querem recuperar a rabeca a qualquer preço. Somente a intervenção de espíritos da floresta, como a Caipora, Pé de Garrafa, Quibungo e Lobisomem, pode impedir que ela retorne para as mãos erradas…

Inspiração

A história já estava pronta quando Stefano, durante o processo de pesquisa iconográfica, se deparou com a rica trajetória de Mestre Salu e, por coincidência, com seu quarto e último disco, chamado Mestre Salu e a sua Rabeca Encantada.

A partir daí, as canções do rabequeiro embalaram o trabalho do artista na produção de Salseirada. Em homenagem ao mestre, o protagonista da HQ foi batizado como Salú, do mesmo modo que sua irmã ganhou o nome da musicista Zabé da Loca (Isabel Marques da Silva), outro ícone do maracatu pernambucano.

Lançamentos

Salseirada foi um dos projetos selecionados pelo 1º Edital de Publicação de Histórias em Quadrinhos da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo e teve pré-lançamentos em novembro, durante uma palestra de Al Stefano e do editor Daniel Esteves sobre produção de HQs, na Biblioteca Paulo Setúbal, em São Paulo, e no evento Jundcomics, em Jundiaí/SP.

O próximo lançamento acontece no Butantã Gibicon, no dia 1º de dezembro e, depois, segue para a Comic Con Experience (CCXP), de 5 a 8 de dezembro, ambos na capital paulista. A HQ já está disponível na loja virtual da Zapata Edições.

Sobre o autor

Al Stefano: Iniciou a carreira como ilustrador nos anos 90 atendendo as maiores editoras do País em livros didáticos, literatura e revistas, além de produtos, jogos, storyboards e publicidade. Participou de diversas publicações de HQs, como Por mais um dia com Zapata, São Paulo dos Mortos, Archimedes Bar, Bichos, Orixás, Metal Pesado, Monica(s), Zemurai e Pelota, entre outras. Como autor, lançou As Aventuras coloniais de Mineirão e Zé Bonfim, projeto contemplado pelo ProAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo.

“Um Outro Dia”, nova HQ de Felipe Folgosi

O ator e roteirista Felipe Folgosi acaba de anunciar seu mais recente trabalho, Um Outro Dia, que tem lançamento e sessão de autógrafos marcados para dia 28 de novembro, na Livraria Martins Fontes (Av. Paulista, 509 – Paraíso), em São Paulo.

Diferentemente de seus quadrinhos anteriores – Aurora, Comunhão e Chaos –, Um Outro Dia não é fruto de financiamento coletivo, e sim da parceria com a editora Lion Comics.

O autor define seu novo trabalho como “um drama juvenil com toques sobrenaturais”. A trama é centrada em Beto, adolescente que precisa lidar com a separação dos pais, a insegurança do primeiro amor e os desafios para entrar na faculdade. Seu cotidiano é alterado quando alguns amigos o levam a se envolver com drogas, o que vai provocar um insólito encontro com a Morte.

Um Outro Dia foi concebido como um roteiro para o teatro em 1999, e acabou rendendo uma premiação no Concurso Nacional de Dramaturgia, promovido pelo Ministério da Cultura. De certa forma, o reconhecimento a esse primeiro trabalho incentivou Felipe a continuar escrevendo roteiros que, mais tarde, desembocaram em suas histórias em quadrinhos.

A HQ foi desenhada por Leandro Casco, com cores de Victor Uchoa e letras de Gabriel Arrais. Tem 128 páginas, capa dura e preço sugerido de R$ 40.

AVEC Editora lança Desafiadores do Destino: Disputa por Controle, nova HQ de Felipe Castilho

A AVEC Editora acaba de lançar o álbum Desafiadores do Destino: Disputa por Controle, mais novo trabalho do escritor best-seller Felipe Castilho (A Ordem Vermelha: Filhos da Degradação) em parceria com o artista Mauro Fodra (Justiça Sideral) e da colorista Mariane Gusmão (Reparos de Brão Barbosa).

Na trama, as Ilhas Falkland estão mergulhadas em uma sangrenta disputa territorial entre dois reinos: Lemúria e Atlântida. Muitos inocentes já morreram ao longo do conflito, incluindo os gorgs, moradores originais do lugar.

Liderados pela misteriosa Lune Lefevre, uma equipe é montada às pressas: uma mulher indestrutível, um gênio excêntrico que usou o próprio cérebro em um experimento envolvendo autômatos, um meio-atlante bilionário e um homem treinado nas artes de combate de todas as tribos indígenas das Américas.

Do meio deste grupo improvável poderá surgir a solução para o fim do conflito ou o evento que desencadeará uma destruição muito maior que a disputa territorial.

Desafiadores do Destino: Disputa por Controle é uma aventura em que a magia de deuses antigos e monstros esquecidos encontra as engrenagens e autômatos de mentes muito à frente de seu tempo.

De acordo com o próprio autor e roteirista, a obra é uma homenagem aos livros clássicos de aventura (Vinte Mil Léguas Submarinas, Ilha do Tesouro) e aos quadrinhos de heróis, principalmente as superequipes. Ele adianta que a ideia central é do renomado quadrinhista Marcelo Campos (criador do personagem Quebra-Queixo) e do desenhista Ronaldo Barata (Sobrenatural Social Clube).

Desafiadores do Destino: Disputa por Controle está à venda nas principais livrarias do Brasil ou na loja online da AVEC Editora. O álbum tem 64 páginas coloridas, formato 19 x 28 cm e preço de R$ 39,90.

Veja um preview da obra (clique nas miniaturas para ampliar).

Agente Sommos, de Flavio Luiz, será lançada na CCXP 2018

O quadrinhista Flavio Luiz acaba de concluir seu mais recente trabalho, Agente Sommos e o Beliscão Atômico, com lançamento previsto para a CCXP 2018 (6 a 9 de dezembro), onde ele vai expor no Artists’ Alley, mesa F13.

O protagonista é uma versão tupiniquim, atrapalhada e setentista do agente secreto 007. A trama, garante o autor, é carregada de humor leve e nonsense, e não faltam referências aos “tempos áureos” da TV brasileira.

Pelo preview abaixo (clique nas imagens para ampliar), é possível notar que Flávio manteve o traço inspirado nos quadrinhos europeus, uma constante em seus trabalhos, como Aú o Capoeirista, O Cabra, Rota 66, Jayne Mastodonte e Histórias Paulistanas.

Agente Sommos e o Beliscão Atômico ganhou prefácio de Reinaldo Figueiredo, da trupe Casseta & Planeta, e posfácio de Ota, icônico editor da revista MAD no Brasil. O álbum tem 44 páginas, formato 21 x 29 cm, capa e miolo coloridos e preço de R$ 30.

Para mais informações e conhecer outros trabalho de Flavio Luiz, acesse o site.

ProAC Quadrinhos 2017 incentiva artistas iniciantes

proac

A principal novidade no edital do Programa de Ação Cultura (ProAC) Quadrinhos deste ano é a criação de dois módulos, Autores Estreantes e Não Estreantes, ausente em edições anteriores.

Com a mudança, metade dos 14 projetos selecionados para receber financiamento deverá ser de autores que nunca publicaram uma HQ antes. E dos sete projetos de cada módulo, quatro serão destinadas a autores residentes fora da capital do Estado.

Neste ano, houve incremento no número de projetos a serem apoiados, de 12 em 2016, para 14 em 2017, sendo R$ 40 mil destinados a cada um. Com isso, o investimento total do programa passou de R$ 480 mil no ano passado para R$ 560 mil neste ano.

O valor ainda fica abaixo dos anos de 2014 e 2015 (20 projetos, R$ 800 mil) e de 2013 (15 projetos, R$ 600 mil).

O prazo para entrega das HQs finalizadas permanece o mesmo das recentes edições do programa: 10 meses contados a partir da assinatura do contrato e recebimento da primeira parcela (70%), podendo ser prorrogado por dois meses.

Artistas interessados em buscar esse financiamento oferecido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, podem baixar o edital aqui. A inscrição deve ser feita vai até o dia 14 de agosto.

Page 1 of 2

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020