Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Editora Aleph

6 motivos para assistir Snowpiercer na Netflix

Produção da TNT, Showpiercer estreou na Netflix no dia 17 de maio.

Em vez do tradicional sistema de maratona, os 10 capítulos estão sendo liberados a conta-gotas, um por semana.

Se você ainda não assistiu, veja seis motivos que o Papo de Quadrinho elencou para começar imediatamente.

1. É baseada numa HQ

Le Transperceneige (Snowpiercer: The Escape) foi publicada pela primeira vez na França em 1982 pela editora Casterman, com roteiro de Jacques Lob e desenhos de Jean-Marc Rochette.

Saíram duas sequências muitos anos depois: The Explorers (1999) e The Crossing (2000), com Benjamin Legrand no lugar de Jacques Lob nos roteiros. O quarto volume, Terminus, saiu em 2015 com novo roteirista, Olivier Bocquet.

Nos Estados Unidos, as HQs começaram a chegar em 2014, pela Titan Comics.

Você pode ler as três primeiras histórias no livrão que a editora Aleph lançou em 2015, com o ótimo nome de O Perfuraneve.

Lá fora, a Titan anunciou uma trilogia prequela e já colocou o primeiro volume à venda. Os demais estão programados para agosto de 2020 e junho de 2021.

2. Faz uma forte crítica social

A turma do fundão é tratada como animais

O pano de fundo da trama é um cataclisma ambiental que congelou a Terra. Os poucos sobreviventes (cerca de 3.000) se abrigaram num trem autossustentável que percorre o planeta todo sem paradas.

O problema é que o trem reproduz a desigualdade que existia anteriormente. Nos vagões próximos à locomotiva ficam os ricos, com direito a luxo, alimentação, educação, cultura e lazer.

Nos vagões do fundo, os pobres e miseráveis vivem aglomerados em condições sub-humanas, expostos à fome, crimes, falta de privacidade e violência policial.

Entre os extremos, os vagões do meio reproduzem as nuances da classe média.

3. Já virou filme

Chris Evans viveu o revolucionário Curtis na adaptação para o cinema

Em 2013, Snowpiercer foi adaptada para o cinema por Bong Joon Ho – ele mesmo, o diretor do premiado Parasita, em seu primeiro filme em língua inglesa.

O filme foi estrelado por Chris Evans (o Capitão América dos filmes da Marvel), Tilda Swinton (também trabalhou pra Marvel no papel do Ancião), John Hurt (de V de Vingança) e Ed Harris (de Westworld).

Por aqui, passou pelos cinemas em 2015 com o nome Expresso do Amanhã, e dá para assistir em Blu-Ray e no Amazon Prime.

4. São histórias diferentes…

O fundista Andre Layton (Daveed Diggs) precisa resolver um assassinato

Snowpiercer conta uma história diferente na HQ, no filme e na série, embora todos sigam o mote principal (a luta de classes) e conservem alguns elementos em comum.

Na HQ, a trama acompanha Proloff, que conseguiu fugir do fundo do trem e alcançou os vagões intermediários. Ele conhece a ativista da terceira classe Adeline e, no percurso para interrogatório, ficamos conhecendo os setores, classes e funcionamento do trem.

Em Expresso do Amanhã, Curtis (Evans) é líder do grupo do fundo que inicia a revolução mais bem-sucedida para tomar o controle do trem. No caminho até a sala de máquinas, ele vai se indignando com os diferentes estilos de vida dos passageiros.

Na série da Netflix, o fio condutor é a investigação de um assassinato na segunda classe. Os administradores do trem convocam o “fundista” Andre Layton (Daveed Diggs, de The Get Down), que era detetive antes do cataclisma, para solucionar o crime. O sistema de castas do trem é apresentado pelos olhos dele durante a investigação.

Então, mesmo que você já tenha lido a HQ e assistido ao filme, a série traz uma abordagem totalmente nova, sem desrespeitar o contexto original e com referências que são bacanas de pegar.

5. … porém interligadas

A HQ, o filme e a série parecem apenas variações sobre o mesmo tema, mas não são.

A Titan Comics publicou este infográfico provando que cada história se passa num tempo diferente e estão relacionadas.

Na cronologia de Snowpiercer, a série da Netflix se passa 7 anos após o cataclisma climático, o filme 15 anos depois e a primeira HQ em algum momento entre eles.

As adaptações se passam em tempos diferentes e estão relacionadas

6. E tem a Jennifer Connelly

Jennifer Connelly: linda e talentosa como sempre

Para você, veterano, que não acompanhou os últimos trabalhos dela, saiba que Jennifer Connelly continua tão linda e talentosa quanto em Labirinto (1986) e Rocketeer (1991).

Na série da Netflix, ela interpreta Melanie Cavill, administradora do trem.

Aleph faz evento com descontos, bate-papos e pingue-pongue

 

feira_aleph

No dia 12, a Editora Aleph realiza sua segunda Feira Intergaláctica, evento gratuito e aberto ao público, das 10h às 20h, na sede da editora (Rua Henrique Monteiro, 121 – São Paulo – próximo ao metrô Faria Lima).

Os visitantes poderão adquirir livros da Aleph com descontos entre 30% e 70%, inclusive lançamentos de fim de ano que estarão disponíveis em primeira mão: SétimoCoração de AçoSTAR WARS: Esquadrão Rogue e a edição especial de 30 anos de Forrest Gump.

Na programação do evento tem debate, palestras, sessão de autógrafos, mesa de pingue-pongue, venda de cerveja, hambúrgueres do Bigorna Food Truck e serviço de barbearia de Diogo Paschoal, do Barba, Cabelo & Vinil.

A editora Veneta também vai vender seus títulos no local.

Confira a programação completa:

11h: As Realidades do Mundo Editorial, com Adriano Fromer Piazzi (Aleph), André Conti (Companhia das Letras) e Rogério de Campos (Veneta). Mediação: Daniel Lameira.

14h:  O Fantástico de André Vianco. Um dos mais importantes autores do universo literário fantástico conversa sobre o gênero, a escrita, seus livros atuais e futuros, com o também autor Felipe Castilho.

15h: Sessão de Autógrafos: André Vianco

16h: Abdulive. Os apresentadores do programa da Aleph no YouTube, Abdução, conversam ao vivo sobre temas sugeridos pela plateia.

18h: Por Dentro de Forrest Gump. A tradutora Aline Storto Pereira e o ilustrador Rafael Coutinho conversam com a editora Bárbara Prince sobre os 30 anos do livro Forrest Gump, sua nova edição e as relações com o filme dirigido por Robert Zemeckis.

19h: Sessão de Autógrafos: Rafael Coutinho

SERVIÇO:

2ª Feira Intergaláctica Aleph

Local: Editora Aleph – Rua Henrique Monteiro, 121 (próximo ao metrô Faria Lima)

Data: 12 de novembro

Horário: 10h às 20h

Entrada gratuita

Assista ao primeiro programa “Bate-Papo de Quadrinho”

Hoje damos início a um novo produto do blog, o Bate-Papo de Quadrinho, onde os editores Jota Silvestre e Társis Salvatore comentam HQs, séries de TV, filmes, jogos, animações e outros produtos de cultura pop que eles andam consumindo.

O programa de estreia fala do mais recente lançamento da editora Aleph, O Perfura Neve.

Assistam, comentem, critiquem e nos ajudem a fazer um programa melhor.

“A Jornada do Escritor” volta às livrarias pela Aleph

jornada_capa

Do Press-Release

As grandes histórias que atravessaram gerações têm algo em comum: a Jornada do Herói. Essa estrutura constrói toda a base para a compreensão das mais famosas tramas, e é encontrada, por exemplo, em clássicos como Odisseia, de Homero, mitos religiosos, peças de Shakespeare e até no maior ícone da cultura pop STAR WARS.

Escrito por Christopher Vogler, consagrado roteirista de Hollywood,A Jornada do Escritor estava esgotado há algum tempo das livrarias brasileiras e agora ganha uma nova edição pela Aleph. A obra apresenta os conceitos e etapas necessários para escrever um bom livro, com histórias envolventes e grandes personagens. Não à toa, foi amplamente adotada como referência em faculdades de Cinema, Jornalismo, Publicidade e em cursos de escrita criativa.

A obra, idealizada a partir do famoso Memorando de Vogler, criado pelo próprio autor, foi desenvolvida para apontar aos roteiristas de Hollywood os erros cometidos em obras fracassadas e também propor uma estrutura que servisse de ponto de partida para novas histórias.

Esse caminho recomendado por Vogler remete à ideia do ciclo do herói. Analisada por Joseph Campbell na obra O herói de mil faces, essa jornada é formada por 12 fases que marcam os acontecimentos e provações pelas quais o herói deve passar e compõe diversas histórias de toda a mitologia humana.

Um caso interessante analisado no livro é o do personagem Luke, da saga STAR WARS. O jovem fazendeiro que se torna um Jedi atravessa claramente as doze fases do ciclo do herói em sua história. Desde o mundo normal, em Tatooine, onde ele nunca se destacaria, passando pelo chamado à aventura com a mensagem desesperada da princesa Leia; os ensinamentos do mentor Obi-Wan, que o prepara para a sua jornada; a negação do chamado, superada após a morte de seus tios e o feliz encontro com aliados para sua causa, o que precede as primeiras batalhas vencidas. Antes da vitória final, Luke é obrigado a enfrentar a morte e superá-la, o que o torna mais sábio e poderoso.

O ciclo se fecha com o retorno aos rebeldes, como um jedi já capaz de utilizar a Força contra o mal e condecorado como um herói da Rebelião. A jornada do herói torna a história de Luke parecida com a de alguns mitos gregos, como Hércules e Odisseu, que enfrentam os mesmos desafios, só que adaptados ao seu período histórico.

O livro também apresenta a importância dos arquétipos de personagens: o herói, o vilão, o arauto e o mentor. Cada um possui uma função decisiva na história, fundamental para gerar conflitos e criar as estruturas fundamentais para aumentar o envolvimento entre leitor e personagem, característica básica para o sucesso de qualquer obra literária.

SERVIÇO:

A Jornada do Escritor

Autor: Cristopher Vogler

Editora: Aleph

Preço de capa: R$ 69,90

Páginas: 488

Star Wars: Kenobi é lançado no Brasil

livroKenobi

STAR WARS – Episódio VII: o despertar da Força, será o novo novo filme da franquia mais famosa do cinema. Sua estreia em 18 dezembro de 2015 trará mais uma vez os personagens da trilogia clássica: Harrison Ford (Han Solo), Mark Hamill (Luke Skywalker) e Carrie Fisher (Leia Organa) como parte do elenco. Para aquecer os fãs, e trazer mais histórias desse grande ícone nerd, mais um livro baseado na trilogia clássica foi lançado.

Ao final do STAR WARS – Episódio III: a Vingança dos Sith, muitos fãs se perguntavam o que aconteceu com Obi-Wan. Como ele foi capaz de esconder sua identidade e poderes? Como viveu com o peso de seu passado e o fardo de ser responsável pelo futuro da galáxia?

Em Kenobi, livro do universo expandido de STAR WARS, traz essas respostas, narrando a história do poderoso mestre Jedi Obi Wan Kenobi, protetor de Luke Skywalker durante sua infância e sua adolescência, passadas no deserto de Tatooine. Nesse mundo deserto e inóspito da orla exterior, fazendeiros lutam contra o calor implacável e a força de dois sóis. Como se já não bastasse a dificuldade em se encontrar água, os habitantes do deserto ainda têm de se proteger dos constantes ataques do chamado Povo da Areia.
O mestre Jedi torna-se conhecido pelos locais apenas como Ben, ou melhor, como “Ben Maluco”, um pária com ares de andarilho louco, que procura guardar para si mesmo sua vida pregressa, seu passado que o conecta a alguns dos maiores acontecimentos da galáxia.

Com um enredo que lembra os clássicos faroestes norte-americanos, o livro foi escrito por John Jackson Miller, autor de diversos livros ligados ao universo expandido de STAR WARS.

Com a promessa de novos lançamentos pela editora Aleph, os fãs vão terão muita diversão até dezembro.

SERVIÇO:
Título: STAR WARS: Kenobi
Autor:  John Jackson Miller
Tradução: Fábio Fernandes
Nº de páginas: 528
Preço: R$ 39,90
Editora: Aleph

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020