Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Tag: Bidu

Papo de Quadrinho escolhe as Melhores HQs nacionais de 2014

Depois de eleger algumas das melhores HQs estrangeiras publicadas no ano recém-encerrado, chegou a vez de revelar nossa lista de obras nacionais.

O critério é o mesmo – apenas HQs inéditas – e sujeito à mesma falha: foram selecionados os títulos preferidos entre aqueles lidos pelos editores do Papo de Quadrinho.

Conheça nossa lista de Melhores HQs nacionais de 2014.

lizzie10. Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço (Germana Viana – Jambô Editora)

Uma grata surpresa do ano que passou. Em seu primeiro trabalho em quadrinhos, a veterana ilustradora Germana Viana destila um humor nonsense, inteligente, anárquico. São histórias curtas, publicadas originalmente na internet, sobre um grupo pouco comum de amigas que viajam pelo espaço. Quem quiser, pode acompanhar o trabalho da autora neste endereço.

Veja matéria completa aqui.

Klaus9. Klaus (Felipe Nunes – Balão Editorial)

O jovem autor, de apenas 19 anos, criou uma fábula instigante para retratar a passagem da adolescência para a vida adulta. O personagem-título é o único humano numa terra de animais antropomórficos. Por ser diferente, passou a vida como vítima de preconceito, até que a verdade se revela e ele precisa fazer uma escolha: manter a convivência com os pais-tigres amorosos ou dar um salto no escuro rumo à maturidade.

Vigor Mortis Comics8. Vigor Mortis Comics 2 – Sangue, Suor e Nanquim (José Aguiar, Paulo Biscaia, DW Ribatski e André Dulci – Quadrinhofilia)

Segundo volume das HQs que adaptam obras multimídia da Cia. Vigor Mortis. Neste caso, a história fundiu o filme Nervo Craniano Zero e a peça Seance – As Algemas de Houdini. O resultado é uma trama ambientada em 1969 repleta de repressão política, assassinatos em série e viagens alucinógenas, misturada à vida miserável da enfermeira Lavínia, personagem fictícia da protagonista Bruna Bloch. Destaque para a mudança de estilo artístico a cada aspecto diferente da narrativa.

Beladona7. Beladona (Ana Recalde e Denis Mello – Avec Editora)

A personagem Samantha nasceu na internet, em páginas semanais publicadas no site Petisco. Graças ao financiamento coletivo, ganhou este belo álbum de terror sobre uma menina assombrada por pesadelos. Parte da história se passa nesse mundo de sonhos terríveis, em que Samantha é perseguida e atormentada por espíritos malignos; outra parte, menor, se dá no mundo real. Ana Recalde é uma das grandes roteiristas da atual geração, e o traço nervoso de Denis Mello faz jus à trama.

Click6. Click (Samanta Flôor – Independente)

Outra grata surpresa de 2014: apesar de curto – pouco mais de 30 páginas –, é o trabalho mais longo até agora da jovem, porém veterana, ilustradora. Sem diálogos, a história combina uma câmera misteriosa, zumbis, um artista de rua e uma garota amável.

 

 

Helena5. Helena (Montserrat e Simone Beatriz – New Pop)

Mangá produzido no Brasil, adapta a obra homônima de Machado de Assis. Da fase romântica do autor, a história tem todos os ingredientes daquela escola literária: a heroína trágica, o herói nobre, um amor impossível. Como outros livros deste período, é possível identificar elementos do Realismo, em especial a crítica social.

Leia resenha completa aqui.

bidu4. Bidu – Caminhos (Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho – MSP/Panini)

Ao longo da trama, o famoso cãozinho azul criado por Mauricio de Sousa precisa fazer uma série de escolhas: encarar ou não um cão maior para proteger seu território; deixar-se ou não capturar pelos donos do canil; ajudar ou não um companheiro em dificuldade. À medida que enfrenta novos desafios, suas escolhas amadurecem de uma atitude instintiva e autocentrada para outra mais generosa. Tudo isso antes de encontrar seu dono e eterno amigo Franjinha. Mais uma obra-prima da série Graphic MSP.

Leia resenha completa aqui.

Jonas3. A Vida de Jonas (Magno Costa – Zarabatana Books)

Envolvido em problemas com álcool e recém-separado de Júlia, Jonas tem uma existência solitária e sem perspectiva. Só mesmo uma grande perda para fazê-lo por fim à autoindulgência e encontrar um novo sentido para a vida. A grande sacada de Magno Costa é a caracterização dos personagens como fantoches de pano.

Leia resenha completa aqui.

Yeshuah2. Yeshuah volume 3 – Onde tudo está (Laudo Ferreira e Omar Viñole – Devir)

Depois de uma longa espera, Laudo concluiu a trilogia com sua visão personalíssima da vida de Jesus. Baseados em textos apócrifos de diferentes origens, este volume concentra-se na etapa final do Novo Testamento: a viagem a Belém para a comemoração da Páscoa, a prisão, calvário e execução. Ao longo dessa trajetória, Laudo reforça, de forma sensível e assertiva, a base dos ensinamentos de Jesus: o amor acima de tudo. Valeu a espera. Uma HQ emocionante.

Rafaela1. Aos Cuidados de Rafaela (Marcelo Saravá e Marco Oliveira – Zarabatana Books)

Rafaela, moça rebelde e independente, se passa por cuidadora de idosos e conquista a confiança da velha atriz Aurelita e os desejos secretos de seu filho, Nicolas. Aos poucos, ela domina a rotina de casa e tem início uma espiral de luxúria e submissão que só poderia terminar em tragédia. Tão perturbador quanto o roteiro de Saravá é a arte de Marco Oliveira, repleta de rostos disformes, planos ousados e uma intencional ausência de perspectiva.

Leia resenha completa aqui.

Resenha: Bidu – Caminhos, Desafios e Escolhas

bidu

Alguns atributos unem todas as edições da série Graphic MSP: a qualidade de roteiro e arte, a experimentação narrativa, o capricho editorial. Outros as separam. A trama mais complexa e séria coloca Astronauta – Magnetar e Piteco – Ingá de um lado; o tom lúdico e bem-humorado de Turma da Mônica – Laços e Chico Bento – Pavor Espaciar, de outro.

Bidu – Caminhos, lançada nesta semana pela Panini, engorda as fileiras desta última categoria.

O livro bem que poderia ser chamado de Bidu – Escolhas. Ao longo da trama, o cãozinho azul precisa fazer muitas delas. Ele escolhe encarar ou não um cão maior para proteger seu território; deixar-se ou não capturar pelos donos do canil; ajudar ou não um companheiro em dificuldade.

À medida que enfrenta novos desafios, suas escolhas amadurecem de uma atitude instintiva e autocentrada para outra mais generosa.

A HQ denota as escolhas que também os autores Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho fizeram. Eles escolheram contar a história (até onde sei inédita) dos caminhos que levaram Bidu e Franjinha e se tornarem melhores amigos; escolheram o estilo aquarelado e a paleta de tons pastéis para reforçar o caráter lúdico do livro; escolheram dar vida às onomatopeias e “iconizar” as falas dos cães, um recurso narrativo que enriquece enormemente seu trabalho.

É lícito supor que os autores, assim como Bidu, superaram seus próprios desafios para fazer as escolhas certas. No fim, escolheram o caminho da qualidade, experimentação e capricho trilhado por seus antecessores do selo Graphic MSP. O resultado é uma HQ sensível, divertida, deliciosa.

Bidu – Caminhos tem 80 páginas coloridas, formato 19 x 27,5 cm e dois preços: R$ 19,90 (capa cartão) e R$ 29,90 (capa dura).

MSP anuncia graphic novels para 2014

O coordenador editorial da Maurcio de Sousa Produções, Sidney Gusman, divulgou na tarde desta sexta-feira (15), durante o Festival Internacional de Quadrinhos, os teasers e autores dos próximos seis volumes da coleção Graphic MSP (veja capas na galeria, clique para ampliar):

Papa Capim, de Marcela Godoy e Renato Guedes;

Bidu, de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho;

Turma da Mata, de Greg Tocchini, Davi Calil e Artur Fujita;

Penadinho, de Paulo Crumbim e Cristina Eiko;

Astronauta 2, de Danilo Beyruth; e

Turma da Mônica 2, de Vitor e Lu Cafaggi.

Graphic MSP apresenta histórias autorais estreladas pelos personagens de Mauricio de Sousa.

Já foram publicadas Astronauta – Magnetar (Danilo Beyruth), Turma da Mônica – Laços (Vitor e Lu Caffagi), Chico Bento – Pavor Espaciar (Gustavo Duarte) e a recém lançada Piteco – Ingá (Shiko).

Os álbuns são publicados pela Panini e costumam vir em duas versões: capa cartonada (R$ 19,90) e capa dura (R$ 29,90).

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020