sendero_veneta

Do Press-Release

Durante uma década, de 1980 a 1990, o Peru foi devastado por uma guerra suja entre o grupo Sendero Luminoso e o governo do país. Nessa guerra, as maiores vítimas foram os camponeses, pegos no fogo cruzado entre militares e guerrilheiros. Cerca de 70 mil pessoas foram mortas e outras tantas,  presas e torturadas. Muitas desapareceram.

Sendero Luminoso – História de uma guerra suja (208 páginas, R$ 64,90), de Jesús Cossio, Luis Rossel e Alfredo Villar, que a Veneta traz ao Brasil, é um testemunho chocante desse período de violência.

Formado por jovens estudantes no Peru de fim dos anos 1960, o Sendero Luminoso surgiu como uma reação a medidas do então governo militar na área da educação, que limitavam o acesso da população ao ensino gratuito.

Secundaristas e universitários promoveram várias manifestações pelo país, mas a brutal repressão policial ajudou a transformar o grupo estudantil em uma das mais violentas organizações da América Latina.

Com tradução de Rogério de Campos e Bárbara Zocal, Sendero Luminoso narra episódios sangrentos e chocantes da guerra tomou o Peru nos anos 1980, fazendo vítimas tanto no campo quanto nas cidades. As histórias vêm acompanhadas de comentários sobre o contexto histórico e político dos acontecimentos narrados.

O lançamento acontece na Bienal dos Quadrinhos de Curitiba, que vai até domingo. Jesús Cossio está no Brasil para participar da programação do evento.

Comentários