COMIX TRIP

Um aplicativo para compra e leitura de quadrinhos, desenvolvido no Brasil nos moldes dos programas gringos, mas com um diferencial: o conteúdo é exclusivo de HQs nacionais.

Este é o Comix Trip, criado numa parceria entre a editora Qualidade em Quadrinhos e a Business Intelligence, e que entrou oficialmente no ar no dia 30 de janeiro, Dia do Quadrinho Nacional.

O aplicativo tem potencial para resolver um dos principais gargalos da produção nacional, em especial a independente: a distribuição.

Para o autor, as vantagens são muitas: além de fazer seu trabalho chegar a um número maior de leitores, das mais diferentes localidades (inclusive no exterior), o custo de impressão desaparece e ele fica com 40% da venda de cada cópia.

Em termos de mercado, o Comix Trip cria várias oportunidades: mesmo para as HQs já impressas, vendidas e até esgotadas, gera uma nova fonte de renda para os autores; para aqueles que publicam webtiras, pode ser uma forma de monetizar o trabalho; para as editoras, funciona como mais um canal de distribuição.

O leitor também ganha ao ter acesso a quadrinhos que talvez nunca chegassem a ele, e no preço menor do que na versão impressa.

Por ora, o Comix Trip enfrenta algumas limitações: o aplicativo está disponível apenas para plataforma iOs, o que reduz a base de leitores a proprietários de dispositivos da Apple. A versão para Android está prometida para breve. Também é necessário portar um cartão de crédito internacional para fazer a compra.

O maior obstáculo talvez seja cultural: a compra de quadrinhos digitais ainda não faz parte do hábito dos brasileiros, conforme indicou a pesquisa do Papo de Quadrinho “Quem é o leitor brasileiro de quadrinhos”. Alexandre Montandon, sócio-diretor da Qualidade em Quadrinhos, vê nisso mais uma oportunidade de crescimento do que um obstáculo.

Para atingir todo seu potencial de fomento à produção nacional de quadrinhos, o Comix Trip precisa se expandir. No momento, há 48 obras no catálogo, três delas gratuitas para degustação – Feliz Aniversário, Minha Amada, Jesus Rocks (ambas de Brão Barbosa) e Bira Zine 2 (Bira Dantas) – e duas lançadas exclusivamente no aplicativo em formato digital: Aí o Pau Quebra (Rico) e Rua Paraíso (Amorim).

No catálogo, há também trabalhos de autores premiados, como André Diniz, Flavio Luiz, Felipe Cagno, Omar Viñole, Will, Daniel Esteves, Carlos Ruas, Gian Danton e outros.

Quanto maior o catálogo, maior o número de leitores e o volume de vendas. Autores interessados em colocar suas HQs à venda no Comix Trip podem entrar em contato pelo e-mail hq@comixtrip.com.br. Para entrar no catálogo, os trabalhos precisam passar pela aprovação de um conselho editorial.

Comentários