Revista O Grito!

Papo de Quadrinho — O Grito! Blogs – Quadrinhos

Mundo dos Super-Heróis 18 nas bancas

O personagem da capa e dono do dossiê é o Superman, numa matéria completa que mostra, década a década, as principais fases do primeiro super-herói dos quadrinhos, do surgimento em 1938 até a nova origem de Geoff Johns ainda inédita no Brasil.

Minha matéria desta edição é um De A a Z sobre o Namor, um dos pilares do Universo Marvel. Confesso que foi um dos personagens que mais gostei de pesquisar e escrever a respeito. Espero ter consigo transmitir esta satisfação para os leitores.

Também participo da seção Etc&Tal; que este mês traz um interessante debate sobre a compra da Marvel pela Disney. Meu “oponente” é o brilhante Maurício Muniz.

O amigo Ricardo Quartim estreia uma seção chamada Garimpo na Net, com o que há de interessante e curioso sobre quadrinhos na rede mundial de computadores. Para começar, as tiras do Pequeno Parker feitas por um brasileiro.

Outras seções são: Heróis Clássicos (Dick Tracy), Criador (Todd McFarlane), RetrôTV (o saudoso seriado do Hulk); Fichado (American Flagg), Procurado (Norman Osborn), Clássicos da Era de Ouro (Aarkus, o Visão original) e Action Figures (Marvel Legends).

Como sempre, a Mundo abre espaço para a produção brasileira de quadrinhos. Na seção Heróis BR, um perfil do Necronauta; o entrevistado desta edição é Klebs Júnior, um dos primeiros artistas nacionais a trabalhar no exterior; e mais os bastidores da criação da capa desenhada por Samicler Gonçalves.

Homem-Cronologia continua dirimindo as dúvidas mais cruéis dos leitores e a seção Peneira Pop vem com um resumo da festa de entrega do HQMix e o debate, iniciado na comunidade do Orkut, sobre as HQs que mais marcaram a infância dos leitores.

Mundo dos Super-Heróis 18 tem 100 páginas, capa especial, miolo em papel couché e custa R$ 14,90. Sexta-feira chega nas bancas de São Paulo e Rio de Janeiro e, semana que vem, nas demais localidades (é o fim, por enquanto, da distribuição setorizada).

Boa Leitura!

Comentários

Previous

Papo de Quadrinho adere ao Outubro Rosa

Next

Panini lança Lanterna Verde: Crônicas

21 Comments

  1. Anonymous

    Sinceramente? Não gostei da capa não! Não retrata o que um ícone como o Super é. São poucos artistas que conseguem captar a magnitude de um super-homem.
    M Santiago

  2. Você não é o único, Santiago…

    Abs!

  3. Anonymous

    Nem eu ( quem sou eu? ) mesmo consegui captar o que o Super representa! Não gosto de desenhá-lo, nunca gostei.
    M Santiago

  4. Eu quis dizer que vc não é o único que não gostou da capa …rs.

    Abs!

  5. Anonymous

    Não é que o Samicler seja ruim não, longe disso! É que ele não conseguiu captar o Super representa, como eu disse, foram poucos que conseguiram…Eu vi poucos, entre eles, Curt Swan, Neal Adams e Alex Ross e só, ah…Gary Frank, que o fez recentemente, onde ele o retratou como o rosto do saudoso Christopher Reeve…
    M Santiago

  6. Anonymous

    Entendi agora, J! Mas, na verdade, eu nunca desenhei mesmo o Super bem, sério…
    M S

  7. Eu acrescentaria Frank Quitely, de All-Star Superman, na sua lista.

  8. Valeu pelo comentário de minha nova coluna Jota!

  9. Társis Salvatore

    Gary Frank, realmente tem um traço muito bacana. Frank Quitely, que tem um estilo completamente diferente, também!

    E a "maldição da capa do Superman" continua rss….

    Abs!

  10. Vc merece, amigo. Continue garimpando curiosidades na rede para a coluna ter vida longa.

    Abs!

  11. Eu gostei da capa…traço simples, desenho limpo, sem muita firula. concordo que se comparado ao traço de outros desenhistas, não ficou magnífico como Curt Swan ou Gary Frank mas aí é covardia.

    na minha opinião é um dos posters mais bonitos!

  12. Anonymous

    Por que covardia, não entendi! Se o cara é bom, ele vai ser comparado a algum artista, não tenha dúvida. Muitas vezes, meu traço é comparado ao de Michael Lark, Alex Maleev ou mesmo Deodato, etc., devido eu usar muita sombra e usar uma linguagem mais fotográfica ( é uma honra ser comparado a esses caras mesmo eu me achando num nível muito abaixo deles ainda ).De qualquer forma, eu ainda tenho MUITO o que aprender. O dia que achar que já sei de tudo, paro de desenhar."traço simples, desenho limpo, sem muita firula", concordo, Haroldo, mas não retrata da maneira que deveria ser o Superman. O traço de Gary Frank é simples, limpo e sem muita firula, mas retrata o Super como ele deveria ser. Ah, deixei de mencionar o Renato Guedes que anda fazendo um baita trabalho com o Superman( a Supergirl dele é maravilhosa ) basta ver aqui as edições da Panini.
    M Santiago

  13. Anonymous

    J, não sou fã do estilo de Quitely, mas não o acho um péssimo desenhista. Meus artistas preferidos são os que usam fotografia em seus trabalhos, como Greg Land, B Hitch, Maleev, Lark, Deodato, Michael Gaydos e isso eu tento levar para o meu trabalho também.
    M Santiago

  14. Anonymous

    De minha parte, pra finalizar, eu não comparei em nenhum momento o estilo de Samicler com os artistas mencionados por mim que já desenharam o Super. Mencionei apenas os que melhor o retrataram e isso, desde os anos 70, como N Adams, por exemplo. Eita tempos bons!
    M Santiago

  15. Santiago, o que vc achou do Superman do John Byrne nos anos 80?

  16. Anonymous

    Sério, J, não sou muito fã de J Byrne, mas confesso que já li muita coisa dele. Não gosto muito do estilo dele de arte ( porém, gosto da narrativa e do visual de interiores e exteriores a la perspectiva ), mas gosto da maneira de como ele escrevia…e de como ele mudava algumas tendências das HQs e dos personagens…lembro da fase dele nos 4 Fantásticos, aquilo foi muito bom, a melhor fase do Quarteto, depois de S Lee e Jack Kirby. Byrne foi necessário na época dele, não sei se hoje ele é necessário.
    M Santiago

  17. Anonymous

    Agora, sério, sobre o Superman dele, de Byrne…acho que aquilo foi completamente desnecessário, haja vista, já se conhecer a origem do Super já que isso ( a origem ) é mencionado em muitas de suas histórias ao longo dos anos. Recontar pra quê? Para abocanhar novos leitores? Façam boas histórias então e aí conseguem novos leitores.
    M Santiago

  18. Anonymous

    J, como posso enviar para cá ( de divulgação ) uma page minha? É uma forma de verem meu traço também, poderem elogiar, criticar, etc.
    M Santiago

  19. Santiago,
    sobre o Superman, lembre-se que a nova origem foi necessária pois a Crise nas Infinitas Terras exigiu a reformulação de vários heróis. O mesmo aconteceu com Batman Mulher-Maravilha, Batman, Lanterna Verde…

    Acho que o Byrne foi muito feliz em recriar um Superman menos "overpower" que a pré-Crise.

  20. Enviar uma arte sua para a Galeria da revista, vc diz? Pode mandar para o e-mail do editor (manoel.souza@europanet.com.br) em tamanho A4, 300 dpi, RGB, formato JPG e compressão 7.

    Abs!

  21. Anonymous

    Ok, eu vou ver isso com o editor americano, se posso ou não enviar a page, ok?
    M Santiago

Deixe uma resposta

Papo de Quadrinho é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020