Revista O Grito!

Jazz Metal — Por Paulo Floro

Tag: DC Comics (Página 2 de 2)

Desenhista brasileiro Ed Benes é o novo desenhista de Batgirl

O artista , de Limoeiro do Norte, é o novo desenhista regular da revista Batgirl, escrita por Gail Simone. A informação foi divulgada no site do artista. A série, que faz parte da reformulação pela qual passa a , é publicada no Brasil na revista A Sombra do .

Benes já tinha trabalhado com Gail Simone na série Aves de Rapina. Via TerraZero.

Mulher-Gato e seu corpo impossível

foi a nova vítima da famosa pose “back-breaking”, em que é mostrado peitos e bunda em uma mesma imagem. A capa da edição zero do título da heroína, desenhado por Guillen March, levantou debates sobre a exploração do corpo feminino nos quadrinhos. A imagem acima seria impossível de existir em qualquer universo.

Para criticar a atitude da emissora e também para fazer graça com o absurdo do desenho, o site Comics Alliance chamou artistas para reinterpretar o desenho, imaginando como seria o esqueleto da Mulher-Gato se esta pose realmente fosse possível. Os resultados – como o mostrado abaixo – são hilários.

DC faz primeira exibição de artes plásticas inspirada em seus heróis


, na visão de Nathan Mochizuki

Depois de vários artistas darem sua visão para ícones como Superman, e , a , enfim, divulga sua própria exibição de arte estrelada pelos seus super-heróis. Chamada de “Darkness & Light”, a abertura acontece esta semana no prédio da editora, em Burbank, na California.

Diversos artistas, de várias partes do mundo, participam da mostra, bem como artistas-funcionários da DC Comics e Warner Bros. Entre os nomes envolvidos no projeto estão Kiyoshi Nakazawa, Martin Ontiveros, Mike Palermo, Nathan Sawaya, Bwana Spoons e Amanda Visell, além do publisher, Jim Lee.

A curadoria ficou com Brian Deputy, da Warner Bros. A exibição será levada para a San Diego Comic-Con, também na Califórnia.


Quadro de Amanda Vissell.


Jim Lee em seu momento “artsy”

Grupo ultraconservador One Million Moms protesta contra personagens gays nas HQs

A organização conservadora americana One Million Moms está implicando com o dos , entre o personagem e seu namorado Kyle e também com a revelação de um herói na . O grupo divulgou um comunicado em que condena as iniciativas das editoras.

O OMM continua com a ótica obtusa de que quadrinhos são direcionados para crianças. Depois, discorre em preconceito dos mais básicos, ao acreditar que crianças não podem ser expostas a comportamentos de outras orientações sexuais, que não a heterossexual.

“Crianças desejam ser como super-heróis. Crianças imitam e se vestem como esses personagens o quanto puderem. Você consegue imaginar esses pequenos meninos dizendo: ‘Eu quero um namorado ou marido como os X-Men’? Isso é ridículo”, diz um trecho do comunicado da organização. “Crianças vêm sendo expostas à homossexualidade desde a mais tenra idade. Os quadrinhos deveriam ser um dos últimos lugares onde os pais esperariam que seus filhos fossem confrontados com assuntos homossexuais, complicados demais para que eles entendam”.

O curioso é que a organização mostra um grande desconhecimento dos quadrinhos de super-heróis nos EUA. O personagem Estrela Polar, que vai se casar mês que vem, é assumido desde 1992, quando participava das histórias do grupo . A DC Comics já tem outra personagem estabelecida que é lésbica assumida, a atual . Sem falar nos heróis e , do grupo Stormwatch.

As histórias dos X-Men sempre serviram como metáfora do preconceito sofrido pelas minorias, como os gays. O casamento entre Estrela Polar e seu namorado, portanto, é algo bem natural. Já a DC Comics dá um grande passo na maturidade com que trata o assunto, já que decidiu mudar a orientação sexual de um personagem “proeminente”. O mais novo super-herói a sair do armário na editora será revelado mês que vem.

Veja a íntegra da declaração do One Million Moms (em inglês).

Um PS: Esse grupo de mamães ultrareacionárias já implicou também com Ellen DeGeneres. A apresentadora foi chamada para ser garota propaganda da rede de lojas JC Penney (tipo uma Americanas). O OMM achou um absurdo que uma lésbica assumida fosse estrela de uma marca que elas consumiam. Por isso, iniciaram uma campanha de boicote. Resultado: não só não deu certo, como a JC Penney repudiou o grupo e reforçou seu apoio às causas gays.

Um programa de TV do Homem-Borracha

Ah, a internet. Olha só o que o Blogazo del Comic achou: uma raridade que a DC quer esconder de tão tosco. O tinha um programa de TV nos anos 1980 chamado Comedy Adventure Show, onde apresentava desenhos animados.

Página 2 de 2

Jazz Metal é um blog da Revista O Grito!. Todos os direitos reservados. © 2013–2020