avengers-now_1000x791

A semana foi movimentada para leitores da Marvel. A editora norte-americana fez três anúncios que chamaram atenção da mídia em todo o mundo. A primeira delas é que Thor passaria a ser uma mulher. A segunda, revelada nessa quarta (16) no programa de TV Colbert Report, do Comedy Central, é que Sam Wilson, o Falcão, passaria a ser o . A informação foi dada por Joe Quesada, editor-chefe da editora.

Já a revista Entertainment Weekly revelou mais planos da editora. Uma delas é que haverá um novo , chamado Superior, que usará uma armadura apelidada de “Genius Bar”, toda branca com detalhes pretos cromados. O alter-ego está sendo mantido em segredo, por enquanto.

Não é de hoje que os leitores de quadrinhos de super-heróis vivenciam mudanças bruscas em personagens. É parte do jogo da indústria de comics norte-americanas. Ao contrário do mercado europeu, japonês e até mesmo o brasileiro, as coisas por lá nunca podem ter fim. E isso pede uma renovação constante (e vendas, idem). O resultado dessa pressão por resultados é um esgotamento criativo.

sam_wilson_cap_america

Apesar da mídia não-especializada fazer alarde, essas mudanças não são novidades na cronologia da editora.

já mudou de identidade outras vezes, inclusive coexistindo com diversas versões. Basta se lembrar do Bill Raio Beta, que era um alienígena. Já um Capitão América negro foi visto na fase em que o herói era Isaiah Bradley (com boas histórias, diga-se). O mesmo vale para Homem de Ferro e suas inúmeras transformações.

Na nova fase dos Vingadores, o Thor homem, aquele que todos conhecemos, vai atuar no supergrupo, mas agora usando um machado sagrado chamado Jarnbjorn. Ou seja, ao contrário do que disse o roteirista Jason Aaron, teremos sim mais de um Thor no Universo Marvel.

Mais detalhes serão revelados durante a Comic-Con, que acontece em San Diego, na Califórnia, na semana que vem. Não estranhe que daqui a alguns meses, quando o segundo filme dos Vingadores estiver prestes a estrear, todas essas mudanças “polêmicas” sejam desfeitas.

Esta não é a primeira nem será a última crise de criatividade da Marvel. Com as vendas em baixa, o negócio é arriscar. Vai do gosto de cada um seguir apostando nesse jogo.

iron01

Leia Mais
O fim da revista Vertigo pode ser algo a se comemorar
A chegada de Marvel Now ao Brasil
Reformulação da DC Comics é ótimo momento para colecionar heróis

Comentários