WOLFMOTHER
Wolfmother
[Interscope, 2006]

Dizem que o Wolfmother revisita a glória e os pecados de grupos de hard-rock e Heavy Metal dos anos 1970, como Led Zeppelin, Black Sabbath e talvez, AC/DC, mas no fundo eles se parecem muito com o Mars Volta. A diferença é que o Mars Volta direcionou o seu som para uma viagem cabeçuda que por pouco não desbanca para a chatice plena. Outro que se aventura no terreno heavy é o The Darkness, que não passava de uma piada, que de tão forçada, alguns até assimilaram, o que fez com que a banda, conseguisse lançar um bom segundo disco, com menor dose de picaretagem. Sim, o Wolfmother, assim como o Darkness e o Mars Volta, também se aventura nesse terreno heavy, mas com uma proposta mais inteligente, ou sortuda. De fato, o Wolfmother não tem nada de novo e é um pastiche de bandas como Led Zeppelin. Mas isso não é ruim, entenda. MAS, estes australianos conquistaram seu lugar no cenário hype atual. Com um single como “Woman”, um música excelente como “Vagabond”, uma boa acessoria de moda, e segundo muitos um dos melhores shows deste ano, a banda encontrou a receita do sucesso. Além disso é a trilha sonora perfeita pra ficar “ligado” o dia todo. É como se eles fossem um disco do Black Sabbath apertado F5 centenas de vezes, um decalque, mas hoje em dia isso não está mais importando. [Paulo Floro]

NOTA :: 6,5

Sem mais artigos