A dupla , Dani Nega e o Dispositivo Tralha faz um som eletrônico que é uma manifesto musical poético e político, bem dançante. Eles se apresentaram no Rec-Beat deste ano, no Recife, e disponibilizam o disco de estreia para download gratuito.

Lançado originalmente no ano passado, o álbum traz 11 músicas, entre instrumentais e canções. Dani Nega coloca sua voz em seis faixas, como “Sou Preto Mesmo”, expondo com ironia como a cultura negra é facilmente apropriada, e “Papo Reto”, que convoca a força das mulheres e a luta contra o machismo. Entre as cinco músicas instrumentais, “Thoracica”, uma cumbia abrasileirada, marcada pela guitarra e pandeiro, e a “Vintage Sci-Fi”, um mix de coco e afrobeat, são bons exemplos da sonoridade trazida por Craca.

Craca e Dani Nega fazem a fusão do rap, como palavra falada, com o eletrônico multicultural e experimental. O encaixe certeiro aconteceu por razões musicais, mas também pelas convicções em comum, o clamor por justiça e anseio por transformações sociais.

O disco agora também está disponível para download gratuito pelo website dispositivotralha.com, além de continuar nas principais plataformas digitais de streaming.

Craca é incorporado por Felipe Julián, músico, produtor musical e artista visual. Felipe adapta e substitui instrumentos convencionais por criações suas de dispositivos eletrônicos, em constante pesquisa pela interface ideal, além de manter seu trabalho fortemente ligado à expressão visual, como o uso do video mapping. Dani Nega é atriz e MC, traz a música negra pulsante em sua origem.

A dupla promete novos singles para este ano, mas é bastante recomendado sacar o som desse álbum de estreia. Veja aqui como foi a nossa cobertura do Rec-Beat.

Sem mais artigos