The Raconteurs (Foto: Divulgação)

TAREFA DE CASA CONCLUÍDA
Tentando burlar a web, The Raconteurs faz lançamento à jato, mas não consegue passar a perna nos internautas em mais um disco previsível
Por Fernando de Albuquerque

THE RACONTEURS
Consoler Of The Lonely
[XL/Warner, 2008]

Anunciou: lançou! Foi essa a dobradinha que o The Raconteurs, grupo formado pelo quarteto Jack White (White Stripes), Brendan Benson, Patrick Keeler (The Greenhornes) e Jack Lawrence, se utilizou para colocar o álbum Consoler Of The Lonely na rua. A manobra foi uma clara tentativa que burlar os internautas, mas, finalizado na primeira quinzena de março, desde então o disco está disponível para download. A desculpa, estampada no MySpace da banda, é que os integrantes queriam que tanto público quanto imprensa tivessem acesso às músicas ao mesmo tempo. E pelo jeito a internet, de fato, se tornou um monstro indomável capaz de sugar e propagar, em larguíssima escala, qualquer tipo de bem cultural.

Mas vamos ao disco. São 14 faixas lançadas em diferentes suportes: vinil, CD e digital, numa parceria entre Third Man Records, a XL Recordings e a Warner Brothers. Tanta gente envolvida na produção se deve à parafernália de formatos que estão sendo comercializados no iTunes e na loja de MP3 da Amazon. Para além disso, os fãs também poderão comprar o download completo do disco no formato MP3 de 320 Kbps no próprio site dos Raconteurs. Os japoneses são mais privilegiados e podem descarregá-lo por celulares. Só uma coisa justifica tanto desvairismo tecnológico: Jack White e Benson são pessoas loucas, conservadores republicanos, quase membros da Ku-Klux-Kan. Medo!

The Raconteurs mais parece uma banda paralela, formada na hora do recreio, bem no intervalo da cremogema dos meninos e com a pretensão de sabotar o melhor do rock setentista. Ledo engano. De fato seus membros são bons compositores e formataram um disco com muito cuidado, muito esmero e tino comercial. E o novo álbum, tanto quanto o primeiro, soa meramente correto, com tudo em seu devido lugar. E como se sabe, música meramente correta é igualzinho a punheta: todo mundo pratica (homem e mulher), mas não assume por mera ressaca moral.

O que mais salta aos olhos é que em Consoler Of The Lonely, a banda está bem mais entrosada e parece ter encontrado uma melodia chupada com vigor do White Stripes. Jack engole o grupo de uma forma que impede que todos achem, juntos, uma estética particular, uma linha a seguir. “Hold Up”, “Salute your solution” e “Rich Kid Blues” são as músicas candidatas a hits radiofônicos.

Raconteurs nasceu com a idéia de ser uma banda despretenciosa. Uma espécie de projeto paralelo dos músicos que queriam se divertir, quem sabe animar a platéia e ganhar mais uns trocados para cheirar pó e benzina aumentando seu próprio estrelismo no showbiz. De fato eles conseguiram, mas a verdade subliminar é que a diversão deles é dominar o público.

NOTA: 5,5

Sem mais artigos