Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O filme pernambucano Tatuagem foi selecionado para a Première Brasil do Festival do Rio deste ano. Estrelado por Irandhir Santos e Rodrigo Garcia, o longa foi o vencedor do festival de Gramado deste ano, mês passado.

se passa em 1977 e conta a história de um grupo teatral inspirado na trajetória do Vivencial Diversiones. O longa de Hilton Lacerda ainda aborda as transformações dos anos setenta, a resistência política, além do amor do ator Clécio com o soldado Fininha. A estreia nacional será dia 15 de novembro

Na mostra competitiva de longas, o festival ainda traz O Homem das Multidões, novo longa de Cao Hamburguer com , Os Amigos, de Lina Chamie, Periscópio, de Kiko Goifman, Entre Nós, de Paulo Morelli e , de Caru Alves de Souza. Outro bastante aguardado éO Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra, que tem Leandra Leal no elenco.

O festival vai de 26 de setembro a 10 de outubro. Confira a programação completa da maratona, abaixo.

Mostra competitiva de longas-metragens de ficção:
“De menor”, de Caru Alves de Souza
“Entre nós”, de
“Estrada 47 – A montanha”, de Vicente Ferraz
“O homem das multidões”, de Marcelo Gomes e Cao Guimarães
“Jogo das decapitações”, de Sérgio Bianchi
“O lobo atrás da porta”, de Fernando Coimbra
“Os amigos”, de Lina Chamie
“Periscópio”, de
“Quase samba”, de Ricardo Targino
“Tatuagem”, de Hilton Lacerda
“Minutos atrás”, de Caio Sóh

Mostra competitiva de longas-metragens de documentário:
“A farra do circo”, de Roberto Berliner e Pedro Bronz
“A gente”, de Aly Muritiba
“Cativas, presas pelo coração”, de Joana Nin
“Cidade de Deus – 10 anos depois”, de Cavi Borges e Luciano Vidigal
“Conversa com JH”, de Ernesto Rodrigues
“Damas do samba”, de Susanna Lira
“Fla x Flu”, de Renato Terra
“Histórias de Arcanjo – Um documentário sobre Tim Lopes”, de Guilherme Azevedo

MOSTRA NOVOS RUMOS
Longas-metragens de ficção

“Mar Negro”, de Rodrigo Aragão
“O exército do caos”, de Frederico Machado
“O menino e o mundo”, de Alê Abreu; “O Rio nos pertence”, de Ricardo Pretti
“O uivo da gaita”, de Bruno Safadi
“Rio cigano”, de Julia Zakia

Longas-metragens de documentário:
“Carioca era um rio”, de Simplício Neto
“Tão longe é aqui”, de Eliza Capai

Longas-metragens hors concours de ficção:
“Educação sentimental”, de Julio Bressane
“Gata velha ainda mia”, de Rafael Primot
“Mato sem cachorro”, de Pedro Amorim

Longas-metragens hors concours de documentário:
“Cauby – Começaria tudo outra vez”, de Nelson Hoineff
“Feio, eu?”, de Helena Ignez
“Mataram meu irmão”, de Cristiano Burlan
“Serra Pelada: A lenda da montanha de ouro”, de Victor Lopes
“Vinte – RioFilme, 20 anos de cinema brasileiro”, de Carlos Diegues

Mostra Retratos – Longas-metragens:
“Em busca de Iara”, de Flávio Frederico
“Mário Lago”, de Marco Abujamra e Markão Oliveira
“Mazzaropi”, de Celso Sabadin
“Ozualdo Candeias e o cinema”, de Eugenio Puppo
“Sinais de cinza, a peleja de Olney contra o Dragão da Maldade”, de Henrique Dantas

Longas-metragens brasileiros na Mostra Panorama:
“O grande Kilapy”, de Zézé Gamboa
“Mão na luva”, de José Joffily e Roberto Bomtempo

Longa-metragem brasileiro na mostra Tesouros:
“Bonequinho de seda”, de Oduvaldo Vianna, Gilda de Abreu, Delorges Caminha, Conchita de Moraes e Dea Selva.

Sem mais artigos