Hilário de tão óbvio filme se apoia apenas no carisma dos atores
Por Lidianne Andrade

SURPRESAS DO AMOR
Seth Gordon
[Four Christmases, EUA/ ALE, 2008]

Os festejos do fim de ano são uma ótima época para curar mágoas, rever parentes antigos e redescobrir o amor. Um período fértil para os estúdios com dinheiro em caixa e falta de ideias jogar no mercado suas ‘comédias família’ na versão natalina. O gênero deu bom frutos como o clássico Esqueceram de Mim, não sendo o caso do um pouco atrasado de Surpresas do Amor.

O longa traz como principais na trama Vince Vaughn e Reese Witherspoon como Kate e Brad, casal classe média que sempre foge das reuniões natalinas com uma viagem. Ao tentar embarcar, o vôo é cancelado por uma nevasca e os fujões são descobertos pelos familiares após aparecem na TV em um canal de notícias. Os parentes cobram presença do casal e os fazem passar por todas as confraternizações.

A história se desenvolve em quatro ambientes diferentes ao longo de um dia, nesta ordem: a casa do o pai de Brad, da mãe de Kate, da mãe de Brad e do pai de Kate. Em cada visita é possível conhecer um pouco sobre os personagens, de uma forma cômica beirando ao caos. Em cada ambiente o casal vive situações hilárias, relembrando seus traumas de infância e convivendo com familiares há muito tempo distantes.

Com filmes bem divulgados no currículo como Separados pelo Casamento, Clube da Comédia e Penetras Bons de Bico, Vince Vaughn quer divertir, mas as suas piadas são tão pesadas e intimistas que são difíceis de serem digeridas em uma comédia feita para ser leve. Brinca sobre ter bebês, o possível lesbianismo da namorada, subserviência feminina, entre outras pérolas. Seu humor escrachado e tiradas machistas por vezes incomodam.

O roteiro de piadas prontas e cenas hilárias ao ponto do impossível só fazem o personagem de Vaughn cair em desgraça total, deixando sua participação desconfortável. O ponto mais baixo do casal fica com a encenação de Jesus e Maria em uma Igreja: ela com pânico de plateia e ele aos berros para agarrar seus cinco minutos de fama. Se a edição tirasse, não ia fazer falta. O elenco de apoio também tentou levantar a moral, mas o roteiro não ajudou muito. Como curiosidade, todos os interpretes dos parentes de Brad e Kate são ganhadores de Oscar: Robert Duvall, Sissy Spacek, Jon Voight e Mary Steenburgen.

Por outro lado, a simpatia de Reese Witherspoon, a eterna Legalmente Loira, mostra o quanto ela combina com a temática romântica, deixando seu papel muito semelhante a Doce Lar (Sweet Home Alabama), seu antigo sucesso. Seu olhar meigo para o bebê da irmã deixam claro que a loira sabe encantar os de suspiro fácil.

Surpresas do Amor vem com a boa intenção de divertir, mas escolhe uma formula tão passada que deixa o espectador sem muitas opções, a não ser tentar rir junto. A direção de Seth Gordon tentou fazer um trabalho legal, mas o conjunto da obra fazem do longa uma atração apenas para o DVD, se muito for.

NOTA: 4,0

Trailer

Sem mais artigos