Mark Kozelek / Sun Kil Moon (Foto: Torbjörn Persson/ Divulgação)

Intensidade no dream-pop
Por Mariana Mandelli

SUN KIL MOON
April
[Caldo Verde, 2008]

O novo álbum do Sun Kil Moon, April, como o próprio nome diz, tem lançamento marcado para o primeiro dia de abril mas já caiu há dias na rede. Terceiro trabalho da banda de San Francisco, o disco é mais um belíssimo tributo ao dream pop e ao sadcore. O responsável pela façanha é o músico mil-e-uma utilidades Mark Kozelek – além de ex-líder do incrível Red House Painters e de levar uma carreira solo, o cara já atuou em diversos filmes: Garota da Vitrine (2005), Vanilla Sky (2001) e Quase Famosos (2000), no qual interpreta Larry Fellows, baixista do Stillwater, a banda fictícia da trama.

Além de marcar uma um retorno às faixas longas e intensas (“Tonight The Sky”, “Tonight In Bilbao” e “Lost Verses” têm uma média de dez minutos), como as de Ghosts of the Great Highway (2003), primeiro disco da banda, April é tudo aquilo que se espera de um trabalho de Kozelek: arranjos delicados (“Moorestown”), faixas quase acústicas (“Harper Road”), canções tristemente atmosféricas (“Heron Blue”), pitadas de folk e country, letras poéticas e sensíveis e um dos vocais mais bonitos do rock atual (Kozelek é muito comparado a Neil Young). April ainda conta com a partipação de Will Oldham em “Unlit Hallway” e “Like the River”, além da presença de Ben Gibbard (Death Cab for Cutie), que reforçam os vocais e dão ainda mais sentimento ao disco.

NOTA: 8,0

Sem mais artigos