Stereophonics (Foto: Divulgação)

Banda volta às raízes roqueiras em novo álbum
Por Gilberto Tenório

STEREOPHONICS
Pull The Pin
[V2, 2007]

O final dos anos 1990 foi marcado pela ascensão do chamado britpop – movimento formado por bandas como Oasis, Blur, The Verve e similares. Privilegiando melodias mais acessíveis e letras que quase sempre falavam de relacionamentos, esses grupos conquistaram as paradas e lançaram hits que até hoje martelam na cabeça do público. Dentro deste cenário, surgiu o Stereophonics, trio formado no País de Gales por Kelly Jones, Richard Jones e Stuart Cable (este substituído na bateria, em 2003, pelo argentino Javier Weyler). Agora eles voltam com Pull The Pin, novo trabalho cuja característica principal é a sonoridade mais pesada.

A mudança fica clara já na primeira canção do disco, “Soldiers Make Good Targets”, com suas guitarras bem ao estilo britânico. Em “Pass The Buck”, o vocal rasgado de Kelly Jones lembra a linha de bandas como a finada Stone Temple Pilots. Porém, é na dançante “Bank Holiday”, a melhor faixa roqueira de Pull the Pin, que o grupo mostra a que veio neste novo CD. Inspirada no estilo garagem, a música mostra que a turma possui uma sonoridade muito mais interessante do que a mostrada na década passada.

Mas nem só de ‘atitude’ é feito o álbum. Pull the Pin também conta com boas baladas, bem ao estilo da banda. “Daisy Lane”, “Stone” e “Bright Red Star” provam que o Stereophonics soube mesclar de forma enxuta músicas mais vigorosas com outras mais intimistas. Esse mix de gêneros, aliás, é uma característica do grupo desde a sua formação. Situados entre o pop e o rock, território muitas vezes delicado, os gauleses conseguiram firmar sua presença com alguma criatividade. Performance and Cocktails, disco de 1999, foi a maior demonstração do potencial dos caras. Nos anos seguintes o som de Jones e companhia perdeu o brilho e os músicos lançaram produtos mais comerciais como o mal recebido Just Enough Education to Perform (2001) ou o mediano You Gotta Go There To Come Back (2003), disco que conta com “Maybe Tomorrow”, trilha sonora do oscarizado Crash e último grande sucesso da banda.

Com Pull the Pin, os Stereophonics finalizam a primeira década dos anos 00 apostando no resgate do bom e velho rock. Deixando de lado a irritante, e tão comum nos últimos tempos, ânsia de mostrar algo ‘novo’, o trio realiza um trabalho simples e bacana num momento em que o gênero anda tão carente de bons artistas.

NOTA: 8,0

Stereophonics – “Bank Holiday”
[audio:04 – bank holiday.mp3]

Sem mais artigos