SONIC YOUTH
Rather Ripped
[Geffen, 2006]

Este é o disco mais direto do Sonic Youth. Com uma guitarra a menos, a banda mostrou um lado mais pop, assimilável e acessível. Um dos maiores problemas destes nova-iorquinos é justamente se ver atacado pelo seu próprio brilhantismo. Teve até críticos dizendo que os discos da banda só importavam de fato até o NYC Ghost & Flowers (2000). Mas é justamente essa capacidade de dialogar com o mainstream e o experimentalismo do rock de vanguarda que fez do Sonic Youth uma das bandas mais importantes e longevas da música. Outro problema é que a todo lançamento da banda segue-se uma profusão de referências à seus outros discos. “Reena” é o máximo que a banda conseguiu em busca de um refrão assobiável, “Do You Believe in Rapture” é a receita mal-feita de uma canção pop, caótico ao estilo Sonic Youth, mas ainda assim bastante simples e bonita. Depois de vários discos que redefiniram o lugar do rock, sobretudo nos anos 1990 e discos que primavam por uma estética ousada em busca de novas sonoridades, nem sempre bem compreendidas, a banda desde o último álbum, Sonic Nurse, se aproxima cada vez mais de um amadurecimento. Muitos encaram esta fase como uma depressão criativa. Mas parece que a banda está se divertindo. Quando decidiu não salvar o rock, o Sonic Youth fez um disco legal. [Paulo Floro]
NOTA:: 7,0

Sem mais artigos