Foto: Divulgação

Os australianos do Silverchair acabam de anunciar uma “hibernação por tempo indeterminado”, o que significa, para bom entendedor de música pop, o fim do grupo. O anúncio foi feito no site oficial nesta quarta-feira. Segundo os integrantes, eles entraram em estúdio em 2009 para gravar um novo trabalho, mas perceberam que estavam “seguindo em direções diferentes”.

Eles chegaram a fazer alguns shows em 2010, mas estavam seguindo um esforço para continuarem juntos. “Se a banda para de se divertir e se não nos completa mais criativamente, devemos parar”.

Mas, reafirmaram a velha esperança de que podem voltar a trabalhar juntos (alguém falou, #loshermanos?) “Isso significa que o Silverchair não vai fazer música juntos ou fazer shows em breve. Isso também significa que nós três não iremos trabalhar juntos a menos que pareça certo novamente”.

O último trabalho do Silverchair foi o disco Young Forever em 2007. Eles ainda chegaram a fazer shows em 2010. A fase de maior sucesso da banda, que começou como uma espécie de rock pesado para adolescentes, foi em 1999 com Neon Balroom. O disco, produzido por Nick Launay fez a banda abusar das baladas românticas com guitarras e violino, vocal dramático, sem falar dos clipes produzidos.

Em 2002 veio a aclamação de boa parte da crítica, com Diorama. Com muito piano ao invés da tradicional guitarra, o Silverchair tornou-se sofisticado, experimentou novas sonoridades em músicas como “Luv Your Life”, “Across The Night” e “The Greatest View”. Até mesmo Daniel Johns, o vocalista, trouxe mudanças no seu modo de cantar.

Vamos relembrar os melhores momentos da adolescência do Silverchair.

Sem mais artigos