Se estivesse vivo, Cazuza completaria 50 anos. Para comemorar a data, entre os dias 17 e 26, o músico carioca será lembrado por uma exposição e cinco shows no Sesc Ipiranga, em São Paulo.

A primeira apresentação acontece dia 17 com o violonista Wellington Oliveira na performance musical Quem tem um sonho não dança. No dia seguinte vem a a cantora Esmérya Bulgari, atual vocalista dos Mutantes, encontra o músico e arranjador Crispin Del Cistia em Boca de cena.

Em paralelo o Sesc vai receber a exposição inédita O tempo não pára, entre os dias 25 e 26 de junho, que mostra uma história conduzida por um personagem inspirado no cantor. O roteiro foi baseado em depoimentos de Cazuza e traz trechos de músicas e fragmentos de poemas inéditos, não musicados, escritos pelo cantor.

Sem mais artigos