NOVO PRODÍGIO DE SORTE
Astro principal de algumas das produções mais comentadas do ano, Shia La Beouf se prepara para encarnar o filho de Indiana Jones nas telas
Por Gilberto Tenório

A aventura robótica Transformers, produção milionária de Steven Spielberg. A animação Tá Dando Onda, dos mesmos criadores de Toy Story. O suspense Paranóia, filme que alcançou o primeiro lugar nas bilheterias americanas este ano. Todos esses blockbusters tem algo em comum: o ator Shia LaBeouf.

Com apenas 21 anos, o californiano é o mais novo candidato a astro jovem do cinema americano. Sua biografia é tão estranha quanto seu nome. Nascido em Los Angeles, Shia morava com a mãe divorciada num subúrbio da cidade – o pai, um veterano de guerra viciado em heroína, não participou da criação do rapaz. Rebelde, o garoto chegou a ser expulso de três escolas, quando resolveu fazer esquetes cômicos na rua. A loucura acabou rendendo um convite para participar de testes de elenco para o cinema.

Após iniciar a carreira atuando em produções modestas, Shia conseguiu pequenos papéis em filmes como As Panteras Detonando (2003), Constantine (2003) e Bobby (2006). Mas foi em 2007 que o ator com cara de bom moço e que gostava de tocar bateria no porão de casa emplacou de vez. Como num golpe de sorte, daqueles tão comuns ao sucesso meteórico de alguns dos astros holywoodianos, o garoto caiu nas graças de ninguém menos que Steven Spielberg, produtor de Transformers – adaptação para a tela grande dos brinquedos que fizeram fama na década de 1980. A boa atuação de Shia foi um dos destaques do filme e lhe rendeu críticas positivas por parte da imprensa internacional.

As participações do ator no cinema em 2007 incluem a animação Tá Dando Onda (Surf´s Up, 2007), onde Shia dá voz a um dos pinguins que organizam um maluco campeonato de surf. Mas em termos de sucesso o ano estava apenas começando para LaBeouf. Paranóia, suspense que foi uma das maiores bilheterias do verão americano e que já chega ao Brasil com pinta de que irá repetir o êxito, confirmou o ator como um dos jovens nomes mais promissores do cinema ianque.

O próximo trabalho de Shia LaBeouf também terá a estampa da grife Spielberg. Ele dará vida ao filho do herói Indiana Jones no quarto filme da série que tem previsão de lançamento para 2008. Em recente entrevista, Shia disse que já está se preparando para o desafio. “Não quero ser apontado como o cara que estragou a franquia”, brincou o ator. Devido a esse ilustre “apadrinhamento”, ele tem sido comparado a Tom Hanks que, no começo de sua carreira, também caiu nas graças do diretor americano.

Ele também está cotado para dar vida ao personagem principal na adaptação para o cinema da HQ Y: The Last Man. De acordo com os produtores do filme, Shia tem o perfil ideal para representar um rapaz (Yorick Brown) que, junto com um macaquinho, lutam para sobreviver na terra depois da ação de um misterioso vírus que exterminou todos os mamíferos machos dotados do cromossomo Y. Além de terem que fugir dos grupos que querem terminar o que a praga começou.

A dobradinha com o diretor D.J. Caruso deverá se repetir em Eagle Eye, outro suspense que que conta a história de um jovem preguiçoso cujo irmão bem sucedido morre de forma misteriosa. Quando o jovem volta pra casa descobre que é vítima de um golpe armado por terroristas, e assim é forçado a participar de uma trama envolvendo assassinato e política.

O novo astro tem ainda muito que provar, principalmente no campo dramático. E se as apostas feitas nele estão certas ou não, só suas próximas participações nas telas é que irão afirmar. Ao menos um coisa é certa: sorte Shia LaBeouf tem de sobra.

LEIA A CRÍTICA DE PARANÓIA

Sem mais artigos