Em clima de cinema em ebulição, um festival paralelo ao Cine PE apetece o paladar dos cinéfilos mais sedentos. A mostra Sapo Cururu, cujo nome é uma sátira ao maior festival de cinema pernambucano, será inaugurada nesta sexta (dia 2), no Cine Olinda (Sítio Histórico), espaço fechado por duas décadas e agora reativado.

A abertura será às 20h, com a sessão do filme Diário de Sintra, de Paula Gaitán. Logo depois, o guitarrista Lúcio Maia, da Nação Zumbi, apresenta o show do Maquinado, seu projeto paralelo, no Clube Atlântico de Olinda.

Inédito no Recife, o filme de Gaitán foi lançado em setembro do ano passado e exibido em algumas capitais brasileiras e no exterior. Filmado em super 8, o trabalho traz cenas raras da vida de Glauber Rocha, junto com a família, durante estada na cidade de Sintra (Portugal). Além do longa, serão projetados dois curta-metragens.

A programação de filmes será reapresentada neste sábado, às 18h, no Teatro Joaquim Cardozo, Centro Cultural Benfica, bairro da Madalena. Ingressos a R$ 15.

Tradicional no calendário “alternativo” da cidade, a Mostra Sapo Cururu está na quarta edição, com a característica de sempre fazer itinerância por espaços diferentes do Grande Recife. Começou em 2005 no Cine AIP, centrão do Recife; depois para o São Luiz, e ano passado aportou no Cinema Fernando Santa Cruz, no Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda.

Serviço
Mostra de Cinema Sapo Cururu
Quando: 2 de maio, sexta-feira, a partir das 20h
Onde: Cine Olinda e Clube Atlântico, no Carmo, em Olinda-PE
Ingressos: R$ 15

Sem mais artigos