Sally Shapiro

SALLY SHAPIRO
Disco Romance
[Diskokaine, 2006]

discoromancezk6.jpgUma grata surpresa a surgir neste início de 2007 é este delicioso e fantástico disco da sueca Sally Shapiro. É um disco de electro-pop, com cara e cheiro de anos 80, com tecladinhos, sintetizadores e batidas ritmadas, além do vocal doce e triste de Shapiro. Lembra baladas deprê do Pet Shop Boys, mas não tão afetado. Lançado no fim de 2006, este disco é um melancólico registro de synthpop, mas no entanto moderno ao ponto de emocinar até quem odeia sons oitentistas ou detesta baladas de electro. Sally Shapiro é um mistério. Seu nome é um pseudônimo criado por ela para promover seu disco.

Ela nunca revela seu nome verdadeiro, não se deixa fotografar, nem mesmo concede entrevistas. Como um boa estratérgia, esta sua aversão à publicidade lhe trouxe ainda mais holofotes. Vários blogs e sites adoraram o Disco Romance, e o The Observer a chamou de “disco princess”. Sally não se mostrou interessada em fazer nenhum show ou performances ao vivo onde quer que seja. “I´ll Be By Your Side”, para pistas, é uma doce e envolvente disco, de delicadas batidas. “Anorak Christimas” traz a frágil voz de Sally numa melodia triste, como música de natal, mas você pode dançar se estiver feliz. “Find My Soul” tem batidas que remetem à recente onda electroclash, mas está mais além, pois é intimista e belo. Ainda acompanha dois remixes feitos pelo Norweigam Electrojazz e o Rude 66 800, trazendo uma roupagem mais pista para os “Find My Soul” e “I´ll Be By Your Side”.

A aura de inocência e melancolia de Sally Shapiro, uma artista escondida em seu próprio talento, é trilha sonora de tristezas e prazeres individuais que pertencem apenas a cada um. [Paulo Floro]

NOTA: 9,0

Sem mais artigos