O portal Rizomúsica é o novo site pernambucano que surge para atender à cadeia produtiva da música no Brasil. Ele foi criado para atender à demanda por um meio de comunicação que integrasse informações sobre produtos e serviços, espaços para apresentações, formação e qualificação.

Idealizado por Evandro Sena, o projeto conta com a parceria da Jazzz Agência Digital e produção executiva de Claudia Aires. Evandro atua desde os anos 1990 na cena musical independente de Recife. Ele foi criador do lendário bar Garagem 27 e depois comandante do espaço cultural IRAQ, produz festas e shows em diversos outros espaços. Entre suas criações estão eventos/festas como NAdA, IRAQ Club, Greve, Radiobaghdad, além de ter feito parte de bandas como a Monstro Amor.

A ideia do site chega para conectar e fomentar a produção dessa cena musical. “É impraticável falar em uma cadeia produtiva da música de uma determinada cidade ou região sem considerar suas relações com elos existentes em outros pontos geográficos. A cadeia local precisa estar em conexão com festivais cujas inscrições são abertas em nível nacional, assim como com profissionais especializados, espaços de apresentação, concursos, fornecedores de equipamentos e serviços”, diz Evandro Sena.

O site tem como proposta ser um espaço online de convergência dos elos da cadeia produtiva da música nos âmbitos local e nacional. Para tanto, seções independentes foram criadas a fim de abrigar textos mais quentes (REVERBERA), como notícias e oportunidades de mercado, e textos opinativos escritos por colunistas convidados (PARTIDEIAS). Além desses, o site oferece AGENDA e mapeamento colaborativo (PENTAMAPA).

O Portal deve ser alimentado a partir da participação dos internautas na construção das pautas e outros conteúdos, além de cada elo da cadeia produtiva poder construir sua própria página com imagens, informações sobre sua carreira, serviços oferecidos e contatos.

O nome Rizomúsica surgiu da relação do conceito de Rizoma na obra de Gilles Deleuze e Félix Guattari, que se define também pela noção de que “qualquer ponto de um rizoma pode ser conectado a qualquer outro e deve sê-lo”.

O site já está no ar e pode ser acessado por aqui.

Sem mais artigos