Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Os processos sofridos por Rita Lee depois de um show em Aracaju ainda causam transtornos à cantora. A justiça bloqueou R$ 7.180 de sua conta referentes à indenização por danos morais movida por um policial militar que se sentiu ofendido. No show em janeiro de 2012, Rita parou o show para reclamar da ação de policiais que revistavam o público em busca de drogas.

Em 16 de julho, a Secretaria Judiciária do Supremo Tribunal Federal determinou a devolução à Turma Sucursal de Sergipe do recurso de Rita Lee que pleiteava a revisão da decisão que a condenou a indenizar alguns policiais militares que se sentiram ofendidos.

No total, 50 PMs moveram ações pedindo indenização, em um total de 42 processos (alguns são coletivos). A cantora ganhou 17 deles, perdeu 20 e os demais seguem em andamento. A assessoria de Rita Lee divulgou uma nota sobre o assunto. “Embora tenha se expressado de modo forte na ocasião do show, sua única intenção era defender o público da ação agressiva de certos policiais, sem pretender, com isso, ofender a quem quer que fosse”.

A nota continua: “Rita Lee sempre buscou difundir a paz e a alegria através de sua arte. Que seja preservado esse universo, longe de disputas judiciais”.

Sobre o bloqueio de parte do dinheiro da conta da cantora, o advogado de Rita, Guilherme Brito Resende disse ao G1 que vai entrar com pedido de impugnação. “Existe um prazo de até 15 dias para que seja realizada a impugnação do cumprimento da sentença. E o faremos”.

Veja abaixo o clipe de “Reza”:

Sem mais artigos