A obraprima de George Orwell, A Revolução dos Bichos, ganha uma adaptação para os quadrinhos no traço do gaúcho Odyr. Ao narrar a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos, a obra mostra como o conflito os leva a uma tirania ainda mais opressiva que a dos humanos.

Odyr passou os últimos anos envolvido nessa empreitada desafiadora de transformar em quadrinhos um dos maiores clássicos da literatura mundial. Ele utilizou tinta acrílica, fazendo com que cada página se tornasse uma verdadeira obra de arte.

Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945, essa breve narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.

Mas não só. Mais de sessenta anos depois, A Revolução dos Bichos se tornou uma alegoria universal sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão de grandes ideias e projetos de revolução política.

A obra faz parte dos planos da Companhia das Letras em adaptar clássicos dos quadrinhos. Este ano a editora já lançou O Idiota, de Fiódor Dostoiévski, com narrativa de André Diniz.

A Revolução dos Bichos tem 176 páginas e custará R$ 69,90, com previsão de lançamento no final de setembro.

Leia Mais: O Idiota, de André Diniz, traz novo olhar sobre obra de Dostoiévski.

Sem mais artigos