UM ANO

É bem difícil eleger a locomotiva que levou dois amigos se juntarem para fazer um blog. A idéia inicial era falar de tudo aquilo que eles queriam ler. Com a intenção de suprir um desejo pessoal, de extravasar o pensamento numa época em que Orkut e MySpace eram coisas do demo. Essa dupla virou quarteto assim que outros dois amigos se identificaram e quiseram falar do que gostavam também. E quando ser apenas um blog já não significava mais nada, veio uma revista com, hoje, 15 colaboradores, seis colunistas e três blogs de temas diversos.

A Revista Grito!, ao longo desse um ano, tem muito o que comemorar. Não só pelo próprio crescimento do conteúdo do site – que, na sua primeira edição tinha apenas 10 textos e na sua versão atual conta com por volta de 30 -, mas também pelo aumento do número de acessos já que hoje são mais de 100mil visitas mensais, e também pela consolidação do projeto editorial. E nesse balanço, talvez ‘desejo’ seja a palavra mais adequada a essa ordem que começou blogueira e hoje é veículo para todos aqueles que acreditam que um banho de cultura despretensiosa é diversão e inspiração das mais gostosas e inocentes.

E em tempos em que a superexposição chegou a níveis estratosféricos e o termo socializar é premissa até para cachorro que deseja ser hype entre os seus. Nada melhor que comemorarmos esse um ano de revista da mesma forma que os pais comemoram o primeiro ano de seus filhos. Chamando os parentes, os mais chegados, os amigos, os conhecidos e até os inimigos para expor o bom resultado de tudo isso. Mostrar com orgulho que o tempo passou e que tudo, hoje, é lindo porque é fruto de nosso esforço.

E a gente se vê na sábado lá. Todos bem garbosos e bonitos vendo Chambaril e Sweet Fanny Adams tocando no Cortiço, no bairro de Casa Forte, no lançamento da coletânea virtual.

Sem mais artigos