Deborah Secco está no filme de Juliana Jabor, "Boa Sorte". (Foto: Divulgação)

Deborah Secco está no filme de Carolina Jabor, “Boa Sorte”. (Foto: Divulgação)

Após vivenciar uma fase de dificuldades financeiras, o polo de Paulínia ressurge aos poucos ao estado de relevância que tinha dentro do cinema nacional. E uma dessas provas de força re-estabelecida é a volta do Festival de Cinema de Paulínia, um dos mais importantes do País.

A lista de filmes selecionados acaba de ser divulgada e é possível fazer algumas leituras. A curadoria é do crítico Rubens Ewald Filho.

Uma delas é a volta da trindade SP-RJ-PE, que tinha sido um pouco esquecida na seleção de festivais nos últimos anos. Os nove longas selecionados vêm todos desses três estados brasileiros. Temos desde veteranos como Lírio Ferreira, com Sangue Azul e Murilo Salles com Aprendi A Jogar Com Você, até novatos como Camilo Cavalcante e seu História da Eternidade.

A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante, tem Irandhir Santos. (Divulgação).

A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante, tem Irandhir Santos. (Divulgação).

Paulínia também volta a ser o festival com uma das premiações mais gordas, com 800 mil reais, divididos em 20 categorias. Melhor filme sai com R$ 300 mil, enquanto melhor diretor com R$ 50 mil e ator e atriz com R$ 30 mil. O festival é patrocinado pela Secretaria de Cultura da cidade.

O festival não aconteceu em 2012 e em 2013 teve uma versão reduzida. Este ano, Paulínia retoma seu formato original. Segundo a organização, foram 70 longas e 193 curtas inscritos. “Para quem tinha dúvida de que estávamos retomando as atividades, este número de inscritos consolida o nosso trabalho de recuperação da credibilidade do polo de cinema. Este foi o compromisso que assumimos em 2013”, disse a produtora Monica Trigo ao jornal O Estado de S.Paulo, citada pela Agência Estado.

O festival acontece dias 22 a 27 de julho de 2014 em Paulínia, São Paulo. Veja a lista completa de filmes.

Longas-metragens
A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante (Ficção, PE);
A Neblina, de Fernanda Machado (Doc, SP);
Aprendi a Jogar com Você, de Murilo Salles (Doc, RJ);
Boa Sorte, de Carolina Jabor (Ficção, RJ);
Casa Grande, de Fellipe Barbosa (Ficção, RJ);
Castanha, de David Pretto (Ficção, RS);
Infância, de Domingos Oliveira (Ficção, RJ);
Sangue Azul, de Lírio Ferreira (Ficção, PE);
Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas (Ficção, SP);

Curtas-metragens
De Bom Tamanho, de Alex Vidigal
Edifício Tatuapé Mahal, de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum
Jessy, de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge
190, de Germano Pereira
O Clube, de Allan Ribeiro
O Bom Comportamento, de Eva Randolph
O Menino Que Sabia Voar, de Douglas Alves Ferreira
Recordação, de Marcelo Galvão

Sem mais artigos